Aeroporto de Lisboa equipado com plataforma digital para verificar cumprimento das normas da DGS

“A plataforma digital ‘Go Fight Covid-19’ vem garantir que estão a ser cumpridos todos os procedimentos sanitários e de segurança exigidos pelo aeroporto Humberto Delgado”, assegura um comunicado da empresa fornecedora dso novos equipamentos.

O aeroporto de Lisboa implementou uma plataforma que monitoriza o cumprimento das normas da DGS – Direção Geral de Saúde e que estará disponível a partir de hoje, dia 15 de junho.

O equipamento inclui 146 ‘QR Codes’ distribuídos por 43 localizações diferentesn do aeroporto da capital.

“A plataforma digital ‘Go Fight Covid-19’ vem garantir que estão a ser cumpridos todos os procedimentos sanitários e de segurança exigidos pelo aeroporto Humberto Delgado”, assegura um comunicado, acrescentando que “a Go Fight Covid-19 – desenvolvida pela Out of Limits Lda. – acaba de estar disponível no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa”.

“A nova plataforma digital, que permite avaliar normas de segurança em espaços com atendimento público, vem satisfazer a urgente necessidade do aumento da eficácia das medidas de segurança impostas pela DGS”, assegura o referido documento.

O mesmo comunicado especifica que, “ao todo, são 146 ‘QR Codes’ que se encontram distribuídos por 43 localizações diferentes, entre as quais a área de ‘check-in’, a área de controlo de segurança, a área de controlo de passaportes (SEF), o ‘food court’, as portas de embarque e a área de chegadas”.

“O ‘feedback’ é recolhido ‘online’, através da resposta a questões relacionadas com os processos sanitários e de segurança que, após a recolha e processamento providenciado em tempo real, a ANA dispõe de ‘dashboards’ para análise e monitoria, que permite gerir a operação e tomar decisões de acordo com a informação real dos passageiros”, garante o referido comunicado.

“A solução ‘Go Fight Covid-19’ junta-se assim ao ‘Go Clean’, já implementado no aeroporto – ambos os produtos da família ‘Go Rate’, uma plataforma digital analítica de recolha e processamento de dados em tempo real, providenciados pelos ativos mais importantes de uma organização: os clientes”, conclui o comunicado da empresa.

Ler mais
Recomendadas

China Three Gorges compra ações sobrantes no aumento de capital da EDP

A China Three Gorges (CTG), maior acionista da EDP, optou pela aquisição de ações sobrantes, no contexto do aumento de capital da elétrica, em rateio, reforçando a sua posição para 21,55%, de acordo com um comunicado ao mercado.

Cofina diz que aquisição da Media Capital “integra-se na estratégia de consolidação dos media no plano global”

O grupo liderado por Paulo Fernandes entende que a junção da Media Capital e da Cofina, no mesmo grupo, vai alavancar o setor de media nacional, por via da produção de conteúdos  produzidos em Portugal e pelo investimento na expansão de media no meio digital.

Negócio Cofina/Media Capital. Um ano de avanços e recuos

O interesse da Cofina na Media Capital tem mais de uma década, mas só no último ano a empresa de Paulo Fernandes esteve muito perto de adquirir a dona da TVI. Apesar da dona da CMTV e “Correio da Manhã” ter falhado a compra da dona da TVI, em março, o que espoletou uma troca de argumentos e um processo arbitral com a Prisa, eis que agora a Cofina foi autorizada pela CMVM a voltar à carga pela Media Capital.
Comentários