África e Europa analisam futuras parcerias institucionais e empresariais

1ª Edição do EurAfrican Forum 2018 arranca na próxima terça-feira em Cascais sob a organização do Conselho da Diáspora Portuguesa e o alto patrocínio do Presidente da República Portuguesa. Conferência vai juntar empreendedores, ativistas sociais, líderes africanos e representantes europeus.

Realizado pela primeira vez em Portugal, o EurAfrican Forum junta, na próxima terça-feira, em Cascais líderes africanos e europeus, decisores empresariais e institucionais, influenciadores, empresários e políticos com o propósito de analisar e debater políticas de aproximação entre a África e a Europa, agilizando mecanismos de colaboração e criando novas sinergias entre os dois continentes.

Marcada para o centro de congressos de Cascais, a partir das 8 horas, esta conferência decorre sob o alto patrocínio do Presidente da República e do Governo e tem como responsáveis José Manuel Durão Barroso, Chairman do EurAfrican Forum, que intervém pelas 17 horas,  e Filipe de Botton, presidente da direcção do Conselho da Diáspora Portuguesa cuja preleção está agendada para as 8h45.

Em análise vão estar temas como as alterações climáticas, os desafios demográficos à globalização e à revolução tecnológica, determinantes para o futuro de África e da Europa.  O objetivo é que empresários, influenciadores e empreendedores possam “explorar as potencialidades dos dois blocos geográficos, tendo em vista um desenvolvimento sustentável e que vise a melhoria objetiva da qualidade de vida dos povos”.

Sob  o tema ‘Construir Parcerias Para A Mudança”, este fórum inaugural conta com a participação da directora Executiva da DocConnectAfrica, Sophia Bekele, do CEO do Shoreline Group, William Elong,  do fundador da start-up Will & Brothers, Bethlehem Tilahun Alemu, de Amrote Abdella, Regional Director for Microsoft 4Afrika Initiative, Manuel Mota, CEO da Mota-Engil África, entre muitos outros oradores.

Pelas 11h está agendada a intervenção do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

 

 

Recomendadas

Presidente da República promulga diploma para travar práticas comerciais desleais

O governo pretende contribuir para um mercado concorrencial no setor do turismo, livre de práticas comerciais “que desequilibrem as relações económicas”.

Trabalhadores da Fundação Casa da Música em greve por “discriminações salariais” e “falsos contratos”

Os trabalhadores da Fundação Casa da Música filiados no sindicato Cena-STE realizam hoje um dia de greve pelo fim das condições precárias de trabalho. Na base das queixas estão as discriminações salariais, falsos contratos a termo e recibos verdes e ausência de carreiras, entre outras. Sindicato acusa administração de “inflexibilidade negocial”.

Goldman Sachs diz que novas restrições decorrentes da pandemia vão travar a subida da inflação

“Reduzimos a nossa projeção de crescimento anual [da zona euro] para 5,1% para 2021 (queda de 0,1 pp) e 4,3% para 2022 (queda de 0,1 pp), mas aumentamos a nossa projeção de 2023 para 2,5% (subida de 0,1 pp)”, estimam os economistas do banco norte-americano.
Comentários