Agência do Ambiente prolonga época balnear até 13 de setembro

As previsões meteorológicas favoráveis do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para os próximos dias, influenciaram a decisão da APA.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) anunciou, este sábado, estarem reunidas as condições para prolongar, até ao dia 13 de setembro, a época balnear 2020.

A decisão foi tomada em coordenação com os nove municípios da Região Norte com águas balneares costeiras designadas, a Autoridade Marítima e com os concessionários, de acordo com um comunicado enviado às redações pela APA.

Esta decisão surge no seguimento da forte adesão dos portugueses à frequência das praias do Norte e ao seu bom funcionamento face às restrições impostas pelas medidas de combate ao da Covid-19, bem como as previsões favoráveis do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para os próximos dias, “o que torna expectável que a população continue a acorrer às praias do Norte, pelo menos durante a primeira quinzena de setembro”, lê-se na nota.

A APA salienta que entre 27 de junho (início da época balnear) e 27 de agosto, a aplicação InfoPraia registou 371 hasteamentos da bandeira de ocupação plena do areal (vermelha), 1069 hasteamentos da bandeira de ocupação elevada (amarela), num total estimado de cerca de 2,3 milhões de veraneantes.

Recomendadas

Facebook Dating arranca hoje em Portugal

Desde o lançamento da plataforma, já foram identificados mais de mil milhões de meio de ligações bem sucedidas, os chamados matches.

Trabalhadores não policiais do SEF estão hoje em greve

O presidente do sindicato explicou que não existe no SEF uma carreira para o pessoal não policial e são estes funcionários que estão “na primeira linha da imigração em Portugal”.

OE2021: Federação sindical pediu alterações ao BE e ao PS

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) pediu hoje aos deputados do Bloco de Esquerda e do Partido Socialista que proponham alterações ao Orçamento do Estado (OE) para 2021 que respondam às reivindicações dos funcionários públicos.
Comentários