Agência Espacial Europeia vai financiar projetos portugueses

O Instituto Pedro Nunes abriu as candidaturas para o Small ARTES Applications 2019.

O Instituto Pedro Nunes (IPN) abriu as candidaturas para o Small ARTES Applications 2019, um programa da Agência Espacial Europeia (ESA) que apoia projetos que utilizem tecnologia espacial para melhorar a vida na Terra. As candidaturas podem ser submetidas até ao dia 7 de junho.

O Small ARTES Applications vai apoiar cinco empresas que utilizem activos espaciais, como é o caso de comunicações ou navegação por satélite, dados de observação da Terra e tecnologias usadas em voos espaciais tripulados, para criar novos produtos e serviços em mercados terrestres como transportes, energia, saúde, agricultura, ambiente ou segurança.
Cada empresa receberá um financiamento máximo até 25 mil euros e apoio do IPN no estudo da viabilidade financeira e técnica. Vão ainda beneficiar de um relacionamento directo com a ESA que irá fortalecer tanto o seu modelo de negócio, como a sua componente técnica/espacial.

Outra das vantagens para as empresas seleccionadas é o acesso ao programa ESA Business Applications, uma das ferramentas de eleição da Agência Espacial Europeia para promover e financiar demonstrações de negócios na Terra com recurso a tecnologias/dados de satélites.

O Small ARTES Apps é coordenado em Portugal pelo IPN e tem o apoio directo da ESA, da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) e do Gabinete do Espaço da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

O IPN coordena também o ESA BIC Portugal, um dos 20 centros de incubação da Agência Espacial Europeia a nível europeu, onde são apoiadas startups que transfiram tecnologia espacial para sectores terrestres, mas também novas empresas que pretendam entrar no mercado espacial comercial.

PCGuia
Ler mais
Recomendadas

Digital, inovação e empreendedorismo são novidades para este ano

Os programas de MBA querem preparar profissionais para o futuro. Além da tecnologia, houve um reforço nas competências interpessoais.

Startups de Macau exploram oportunidades no mercado brasileiro

No Rio de Janeiro, foram realizadas visitas à “Fábrica de Startups”, aceleradora portuguesa com sede na cidade, e ao centro de incubação “Startup Rio”, de acordo com o comunicado da Direção dos Serviços de Economia de Macau.

MoneyConf: Conferência irmã da Web Summit muda-se para Lisboa

A conferência de tecnologia financeira deixará a cidade de Dublin ainda em 2019. “Decidimos que agora era o momento certo para agir, para proporcionar uma experiência ainda melhor para todos os envolvidos. Estamos prontos para a MoneyConf se tornar global”, justificou Paddy Cosgrave.
Comentários