PremiumAgricultura contesta caminho para metas do Pacto Ecológico

Todos os agentes que integram ou trabalham com a agroindústria concordam com ambição ambiental europeia, mas mostram preocupação com a forma como se chegará aos objetivos propostos.

Os agentes ligados ao sector agrícola em Portugal concordam, na generalidade, com a ambição contida no Pacto Ecológico Europeu, porque entendem que é necessário alterar práticas e ganhar eficiência, mas contestam os objetivos definidos e, principalmente, os prazos que estão a ser apontados para que sejam atingidos.

Na conferência de encerramento do ciclo “Conhecer para Decidir, Planear para Agir”, destinado a contribuir para a concretização de uma visão estratégica para a agroindústria em Portugal, o secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Luís Mira, afirmou duvidar que o chamado Green Deal defina a estratégia das políticas agrícolas, uma vez que não se trata de um plano, mas de um “documento de ambição europeia, quase um documento de marketing” de Bruxelas, quando “quem define as políticas no caso da PAC [Política Agrícola Comum] é a negociação que é feita entre a Comissão Europeia, o Parlamento Europeu, e os Estados-membros”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Instituto do Vinho do Porto autoriza uso da marca ‘Portonic’

O uso da marca depende de prévia autorização pelo IVDP, designadamente da rotulagem da embalagem e da aprovação da bebida, adianta um comunicado desta entidade, sendo que essa bebida pode ser apresentada em garrafa, lata ou outros tipos de embalagem, com diferentes capacidades, a aprovar pelo IVDP.

PremiumUma marisqueira Luminosa no centro da capital

O desafio foi-nos lançado pelo chef João Pedro Costa. Em duas partes.

Grupo de restauração Poke House angariou 20 milhões de euros e vai reforçar expansão em Portugal

Esta cadeia de restauração especializada em gastronomia havaiana estima uma receita de mais de quatro milhões de euros em 2021 no mercado nacional e prevê abrir mais 15 restaurantes em Portugal até ao final de 2024.
Comentários