Agroalimentar: competitividade e cadeia de valor em debate. Assista à conferência

O ciclo de conferências “Conhecer para Decidir, Planear para Agir” é promovido pela Lusomorango, a maior organização de produtores portuguesa do sector das frutas e legumes, e pela Universidade Católica Portuguesa, contando com o JE como media partner. Veja agora a conferência.


 

A segunda conferência para a concretização de uma visão estratégica para o agroalimentar em Portugal realiza-se esta quarta-feira, 31 de março, tendo por tema “Competitividade Alimentar e Equilíbrio na Cadeia de Valor” e que contará com a presença do secretário de Estado da Agricultura e Alimentação.

O ciclo de conferências “Conhecer para Decidir, Planear para Agir” é promovido pela Lusomorango, a maior organização de produtores portuguesa do sector das frutas e legumes, e pela Universidade Católica Portuguesa, numa iniciativa de que o Jornal Económico é media partner.

As conferências realizam-se semanalmente, todas as quartas-feiras, até 14 de abril, e são transmitidas pela plataforma multimédia da JE TV.

O objetivo desta iniciativa é “contribuir com uma visão estratégica global, integrando na reflexão toda a cadeia de valor agroalimentar nas várias perspetivas geográficas”, explica ao JE o presidente do conselho de administração da Lusomorango, Luís Pinheiro.

A próxima conferência contará com uma intervenção de fundo de Filipe Santos, da Universidade Católica, e com a apresentação de um caso de estudo por Pierre Silva, da empresa de distribuição Lidl.

A conferência incluirá, também, uma mesa-redonda em que participarão Carlos Nunes Pinto, do AICEP; Daniel Soares, da Interfel; Russel Allwell, da Driscoll’s EMEA; e João Confraria, da Universidade Católica. A moderação estará a cargo de Ricardo Santos Ferreira, editor do JE.

O comentário final está a cargo do secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira.

Relacionadas

Segunda conferência dedicada ao agroalimentar debate competitividade do sector

O objetivo desta iniciativa da Lusomorango e da Universidade Católica é “contribuir com uma visão estratégica global, integrando na reflexão toda a cadeia de valor agroalimentar nas várias perspetivas geográficas”

Presidente do INIAV: “Desafios que temos pela frente são muito grandes mas também constituem grandes oportunidades”

“Portugal será dos países da União Europeia mais atingido pelas alterações climáticas. Vamos ter de produzir alimentos num contexto em que vamos ter fenómenos mais extremos e mais pragas e doenças nas plantas e animais. Isso torna o desafio maior”, apontou Nuno Canada.

Que futuro para o sector agroalimentar? Veja o debate com a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes

A primeira conferência do ciclo “Conhecer para Decidir, Planear para Agir” tem como tema “Conhecimento e inovação na década da transição digital” e contará com a participação da ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes e tem o Jornal Económico como media partner.

Sector agroalimentar cresceu durante a pandemia em contraste da economia portuguesa

Numa altura em que Portugal perdeu 10% em exportações, o sector agroalimentar mostrou resiliência, tendo registado um aumento de 2,5%. “Demonstrou uma enorme resiliência e capacidade de superação”, afirmou o presidente da Lusomorango no arranque da primeira conferência do ciclo “Conhecer para Decidir, Planear para Agir”, na qual o Jornal Económico é ‘media partner’.
Recomendadas

Dr. Bayard produz um milhão de rebuçados peitorais na época alta

A empresa portuguesa de raiz familiar já vai na terceira geração e está rodeada de um segredo que vem desde 1944.

BCP assina protocolo com CAP para financiar 100 milhões ao sector da agricultura

“Sabemos bem que em boa companhia se chega mais longe, pelo que com estas parcerias que hoje celebramos o Millennium bcp enfatiza que está determinado em ser o banco das empresas, o banco comercial de referência no apoio à economia portuguesa, o banco dos empreendedores”, diz Miguel Maya.

ASAE fiscaliza 91 panificadoras e pastelarias e abre 25 contraordenações

De acordo com o comunicado hoje divulgado pela ASAE, o objetivo da operação de fiscalização, que abrangeu 91 operadores económicos e decorreu em todo o país, era o de “verificar o cumprimento das regras estabelecidas para a atividade de panificação e pastelaria com fabrico próprio, especialmente ao nível do licenciamento, denominação e rotulagem, assim como de higiene e segurança alimentar, por forma a garantir a proteção dos consumidores”.
Comentários