Eurogrupo com avaliação muito positiva da situação pós-programa em Portugal

Os ministros das Finanças da zona euro concordaram que o relatório da décima missão de acompanhamento pós-programa a Portugal é “bastante positivo”, tendo o Governo dado conta ao Eurogrupo de desenvolvimentos mais recentes que considera cimentarem essa ideia.

Cristina Bernardo

Em declarações aos jornalistas, o secretário de Estado das Finanças, Ricardo Mourinho Félix – que representa Portugal nas reuniões do Eurogrupo, presididas pelo ministro Mário Centeno – indicou que “a avaliação que é feita pelas autoridades é bastante positiva sobre o caminho que Portugal fez, quer ao nível do crescimento económico, da criação de emprego, da estabilização do sistema financeiro, e em particular da redução acentuada do crédito malparado, mas também ao nível da consolidação orçamental”.

“É claramente um relatório pós programa muito positivo”, concordou o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, naquela que foi a sua última conferência de imprensa após um Eurogrupo, dado a próxima reunião ter lugar em novembro, já com a nova Comissão Europeia liderada por Ursula von der Leyen em funções.

Mourinho Félix adiantou que, além da discussão sobre as conclusões da décima missão de acompanhamento pós-programa, que decorreu entre 14 e 19 de junho passado, em Lisboa, informou o Eurogrupo “sobre os desenvolvimentos recentes, já depois da avaliação, nomeadamente ao nível da revisão das contas nacionais, e que vieram revelar um crescimento mais forte do que aquele que era estimado anteriormente”, o que faz de Portugal o segundo país com maior crescimento no seio da zona euro, a seguir à Irlanda, “e dois anos, e possivelmente um terceiro ano este também, de convergência com a zona euro”.

“Informei também os meus colegas sobre desenvolvimentos mais recentes a nível da redução do crédito malparado e dei nota que Portugal tem hoje de facto uma avaliação de investimento por parte de todas as principais agências de rating com ‘outlook’ positivo, e do recente ‘upgrade’ por parte da agência DBRS”, apontou.

O secretário de Estado acrescentou que “também foi assinalado” o pagamento antecipado que Portugal fará na próxima semana, de dois mil milhões de euros, ao Fundo Europeu de Estabilização Financeira – dos empréstimos concedidos no quadro do programa de ajuda externa (2011-2014) -, que considerou “mais um contributo para uma redução da despesa em juros” e melhoria das necessidades de financiamento.

Recomendadas

OE2020: Mais 111 milhões para obras nas escolas com prioridade para remoção do amianto

O ministro da Educação anunciou hoje no parlamento uma verba adicional de 111 milhões de euros para obras nas escolas, com prioridade para os estabelecimentos com estruturas com amianto.

Moody’s mantém ‘rating’ de Portugal inalterado

Agência norte-americana não se pronunciou sobre a notação da dívida soberana portuguesa, que se mantém em ‘Baa3’ e perspetiva ‘positiva’. Tal como na primeira avaliação do ano passado, a Moody’s atualizou apenas o calendário indicativo da próxima avaliação, marcada para 17 de julho.

Observatório de turismo do Algarve vai integrar rede mundial da OMT

O reconhecimento do observatório regional pela OMT acontecerá dia 23, na próxima quinta-feira, durante a FITUR, a feira de turismo de Madrid à qual o Algarve regressa este ano e onde se promoverá de 22 a 26 de janeiro.
Comentários