Alegado testa-de-ferro de Nicolás Maduro em prisão preventiva em Cabo Verde

O tribunal da ilha cabo-verdiana do Sal decretou a prisão preventiva do empresário Alex Saab Morán, considerado um testa-de-ferro de Nicolás Maduro pelos Estados Unidos, disse hoje à Lusa o procurador-geral da República de Cabo Verde, José Landim.

De acordo com o procurador, a detenção foi concretizada na noite de sexta-feira pela Interpol em conjunto com as autoridades policiais cabo-verdianas, na ilha do Sal, com base num mandado de captura internacional emitido pelos Estados Unidos.

“Tínhamos um prazo de 48 horas para o apresentar ao juiz, para validar a detenção, e foi o que aconteceu ontem, domingo, e no fim o tribunal decretou a prisão preventiva, para aguardar agora o início do processo de extradição”, explicou.

Os Estados Unidos têm agora um prazo de 18 dias para solicitar a extradição de Alex Saab Morán às autoridades de Cabo Verde, precisou José Landim.

Recomendadas

Lucros do BAI Cabo Verde subiram 24% para 1,1 milhões de euros em 2019

Apesar deste resultado, a instituição não vai distribuir dividendos aos acionistas, desde logo cumprindo uma determinação do banco central cabo-verdiano, para constituição de reservas devido à crise economia e financeira provocada pela pandemia.

Cabo Verde com défice orçamental de 0,7% até abril

A proposta de Orçamento Retificativo do país para 2020, que deverá ser submetido a apreciação e votação no parlamento na segunda semana de julho, ascende a 75.084.978.510 escudos (679,1 milhões de euros), entre despesas e receitas.

Cabo Verde já mobilizou cerca de 144 milhões de euros junto da parceiros internacionais

“Embaixadores, representantes das organizações internacionais, Banco Mundial, FMI, União Europeia, Estados bilaterais, todos demonstraram uma grande boa vontade em continuar a apoiar e acompanhar Cabo Verde neste momento”, diz o ministro cabo-verdiano dos Negócios Estrangeiros.
Comentários