Alemanha autoriza vacina da AstraZeneca para maiores de 65 anos

A Comissão de Vacinas alemã aprovou esta quinta-feira a administração da vacina contra a covid-19 do laboratório AstraZeneca e a univesidade de Oxford em pessoas com mais de 65 anos, anunciou o Ministério da Saúde alemão.

AstraZeneca

“A Comissão de Vacinas agora recomenda também a vacina da AstraZeneca para pessoas com mais de 65 anos. Esta é uma boa notícia para os idosos que estão a esperar por uma dose”, disse o ministro da Saúde, Jens Spahn, num comunicado.

A chanceler alemã, Angela Merkel, já havia anunciado na noite de quarta-feira que o comité se preparava para emitir um parecer favorável e que o seu Governo seguiria essa recomendação.

Até agora, Berlim não autorizava esta vacina para pessoas acima de 65 anos, argumentando que os dados científicos do laboratório anglo-sueco eram insuficientes para administrar o medicamento.

Agora, “estudos muito recentes forneceram elementos” que permitem elevar a idade máxima para uso da vacina, explicou a chanceler na noite de quarta-feira.

Merkel estava a referir-se, em particular, a estudos médicos britânicos que demonstravam eficácia significativa para pessoas mais velhas.

Berlim espera com esta decisão acelerar a sua campanha nacional de vacinação, criticada pela sua lentidão pelo público.

Desde o final de dezembro, 2.271.784 pessoas, ou 2,7% da população, foram totalmente vacinadas, tendo recebido duas doses de uma das três vacinas autorizadas na Alemanha (BioNTech/Pfizer, Moderna e AstraZeneca), de acordo com a última contagem realizada na quarta-feira.

Há dois dias, o próprio Governo francês já autorizou o uso desta vacina para pessoas de 65 a 75 anos com comorbidades.

Ler mais
Recomendadas

Rede Nacional de Expressos reforça ligações em todo o território nacional

Os responsáveis da empresa criticam o facto de Portugal ser atualmente “o único país da União Europeia com este constrangimento de dois terços da lotação do transporte rodoviário, divergindo dos procedimentos europeus e criando dificuldades logísticas e financeiras ao nível do transporte nacional e internacional”.

Regulador europeu reconhece ligação entre vacina da Johnson & Johnson e formação de coágulos sanguíneos

A Agência Europeia do Medicamento concluiu que há uma possível relação entre a formação de coágulos sanguíneos e a administração da vacina da Janssen. Ainda assim, o regulador frisa que os benefícios são superiores aos riscos e que os casos reportados são “muito raros”.

França é o primeiro país da UE a avançar com testes ao certificado digital de vacinação

Caso os ensaios corram bem, o sistema poderá ser adotado para permitir a entrada em eventos ao ar livre, nomeadamente, concertos, festivais e até feiras. Bruxelas espera ter o documento disponível para toda a Europa partir de 21 de junho.
Comentários