Alemanha prolonga confinamento até 14 de fevereiro com receio das novas estirpes

O governo de Berlim propôs que as ajudas às empresas fossem adaptadas perante o anúncio da extensão, e revelou ainda a criação de um grupo de trabalho para traçar um plano para garantir uma estratégia segura e justa para travar o ritmo de infeções no território.

O fim do confinamento na Alemanha estava marcado para 31 de janeiro, mas devido às novas estirpes que circulam na Europa, o governo e a chanceler Angela Merkel decidiram prolongar o confinamento até 14 de fevereiro, revela a “Reuters”. Com esta extensão, a maioria das lojas não essenciais e das escolas vão permanecer encerradas.

Apesar do ritmo de novas infeções e da mortalidade estar a decrescer nos últimos dias, e da pressão nos cuidados intensivos estar a aliviar, os virologistas mostraram ao governo estarem preocupados com as novas estirpes que se encontram em circulação no mundo, nomeadamente a variante britânica que se mostra altamente transmissível.

O governo germânico propôs que as ajudas às empresas fossem adaptadas perante o anúncio da extensão, e revelou ainda a criação de um grupo de trabalho para traçar um plano para garantir uma estratégia segura e justa para travar o ritmo de infeções no território. “Os números de infeção têm caído há várias semanas, ou estagnaram, e isso é bom sinal”, disse o presidente da Câmara de Berlim, Michael Mueller, notando ainda que atualmente se verifica “uma nova mutação agressiva a que temos de responder”.

Além do encerramento dos estabelecimentos escolares e do acompanhamento de aulas em formato digital, os cidadãos devem também optar pelo teletrabalho.

Fontes próximas das negociações indicaram à “Reuters” que também está a ser discutida a possibilidade de um recolher obrigatório em algumas cidades, sendo improvável impor recolher em todo o território.

Recomendadas

Covid-19: PCP quer apoios a 100% para pais “imediatamante e com efeitos retroativos”

Intervindo numa sessão pública, em Lisboa, Jerónimo de Sousa lamentou que “PS, PSD e CDS-PP” tenham rejeitado na Assembleia da República a proposta do PCP que previa “o pagamento do salário a 100% a quem está em assistência a filhos até aos 16 anos, enquanto as escolas se mantiverem encerradas”, devido à pandemia de Covid-19.
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

Covid-19: Uma centena de manifestantes anticonfinamento em Lisboa

À Lusa, o comissário Santos, da PSP, referiu que a concentração, promovida pelo Movimento Habeas Corpus, associado aos Juristas pela Verdade, chegou a reunir “cerca de cem pessoas”, por volta das 13h00, e que há meia hora estariam ainda 35 manifestantes no local.
Comentários