PremiumAlexandre Poço capta a atenção na ‘Missão Impossível’ de Oeiras

“Quando nasci Isaltino já era presidente da câmara, então pelo PSD, há seis anos. Vai para o nono mandato à frente da autarquia. Tenho o realismo de dizer que Isaltino Morais é eleitoralmente imbatível”

É um dos assuntos políticos do momento. Alexandre Poço, 28 anos, consultor financeiro, presidente da JSD, deputado na Assembleia da República, candidato do PSD à CM de Oeiras, optou por uma campanha autárquica que choca de frente com o habitual cinzentismo político nacional. Nos cartazes faz-se fotografar de forma original; e num desses momentos imita a posição de Ethan Hunt, perdão, Tom Cruise, em ‘Missão Impossível’. Na comunicação faz uma pergunta, “Por que raio devo votar no Poço?”, que dele gera depois respostas simples: “porque vai plantar uma árvore por cada voto que tiver”; “autocarros de borla, curtes”; “porque o Poço vai trazer a Web Summit para Oeiras”; “O Poço tem 1,92…pessoas altas são de confiança”; ou “ele disse que pagava imperiais a toda a gente … se ganhasse”.

Foi (quase) instantâneo. Se o meio político recuou, sobressaltado na sua modorra, as redes sociais renderam-se, pelo menos, à discussão. ‘Trending top’ fácil.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumNuno da Silva Vieira defende que “advogados têm de acompanhar os clientes no mundo virtual”

Nuno da Silva Vieira, sócio da Antas da Cunha Ecija e coordenador executivo do programa executivo de Blockchain e Smart Contracts da Nova, é o convidado do Falar Direito que será transmitido na segunda-feira, em vídeo e podcast.

PremiumSiza Vieira apela a fusão de candidaturas a apoio do PRR para empresas

Vontade de evitar sobreposições será critério para definir quantos dos 64 consórcios pré-qualificados às Agendas Mobilizadoras e Agendas Verdes para a Inovação Empresarial assinarão contratos em 2022.

PremiumDielmar liquidada este mês com novo processo de venda na mira

Sindicato dos trabalhadores do sector espera reabertura da empresa e recontratação de parte dos 242 trabalhadores no desemprego após novo processo de venda por proposta em carta fechada ou leilão.
Comentários