PremiumAlfredo, o algoritmo que descobre o valor da sua casa

Chama-se Alfredo IA a empresa que trabalhará em parceria com o Novo Banco para, de forma mais certeira, atribuir um valor a cada imóvel sem utilizar apenas o preço médio de venda por metro quadrado.

Os quatro engenheiros – Gonçalo Abreu, Guilherme Farinha, Mário Gamas e João Januário – e ex-alunos do Instituto Superior Técnico sentiram que havia um desajustamento na oferta tecnológica para o setor imobiliário nacional e decidiram arregaçar as mangas e criar a startup Alfredo AI. Com apenas um ano de vida, a empresa portuguesa irá apoiar o Novo Banco a conhecer melhor o valor dos imóveis que transaciona, através de uma tecnologia 100% desenvolvida por si e baseada em machine learning. Com esta ferramenta, todos os dados (estruturados e não estruturados) acerca dos edifícios e daquilo que os rodeia são processados com a ajuda de tecnologia.

“Existe a ideia de que o mercado imobiliário e a tecnologia não combinam. Com os avanços a que assistimos ultimamente, acreditamos que esta visão está desfasada da realidade. Há duas coisas centrais na tecnologia que o Alfredo usa para trazer estrutura ao mercado imobiliário: machine learning (aprendizagem máquina) e sistemas distribuídos”, disse o CEO, Gonçalo Abreu, ao Jornal Económico (JE). “O nome é um antropomorfismo. No nosso caso, é uma máquina que ajuda qualquer stakeholder do mercado imobiliário, automatizando o acesso e tratamento de informação”, referiu.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Travão de apoio ao Novo Banco é um “número de circo, mas não viola a Constituição”, diz fiscalista

A anulação da transferência de 476 milhões de euros para o Novo Banco, aprovada no Orçamento do Estado, não é inconstitucional, mas “gerará responsabilidade civil”, disse o antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Rogério Fernandes Ferreira, à Lusa.

Oscar Herencia: “A evolução dos seguros tem de ir para um conceito de personalização”

O futuro passa pelos “seguros à medida” em que o cliente seleciona um produto ‘umbrella’, que pode ser um seguro de vida, e depois tem um extenso leque de objetivos para criar um produto personalizado, avança o diretor geral da MetLife para a Ibéria.

BCP será um agente mobilizador da retoma

“Somos parceiros na missão governamental de operacionalizar o maior pacote de incentivos de sempre”, diz Gonçalo Regalado, do BCP.
Comentários