Allianz compromete-se a ser 100% renovável até 2023

A seguradora alemã aderiu à iniciativa global liderada pelo The Climate Group, que reúne mais de 150 empresas comprometidas à utilização de energia elétrica 100% procedente de fontes renováveis.

O Grupo Allianz juntou-se ao movimento RE100, uma iniciativa global liderada pelo The Climate Group, que reúne mais de 150 empresas comprometidas à utilização de energia elétrica 100% procedente de fontes renováveis. Assim, a seguradora alemã compromete-se a ser 100% renovável até 2023, revelou a empresa em comunicado esta quinta-feira.

Em maio deste ano, a Allianz comprometeu-se em reduzir a sua pegada de carbono a longo prazo, em linha com a sua estratégia de sustentabilidade. O grupo alemão compromete-se a utilizar apenas energia proveniente de fontes renováveis, até 2023, nos mais de 70 países onde atua.

Do mesmo modo, a Allianz pretende também a reduzir as emissões de carbono em 30%, por funcionário, até 2020, em comparação com os parâmetros de 2010.

A multinacional já investiu mais de 5,6 mil milhões de euros em energias renováveis, construiu 81 parques eólicos e sete parques solares na Europa e nos Estados Unidos. No ano passado a Allianz disponibilizou mais de 165 produtos com valor ecológico e social significativos, o que gerou receitas de 1,2 mil milhões de euros.

Relacionadas

Allianz arrecada perto de 9 mil milhões de euros até setembro

No terceiro trimestre, registou um crescimento de 20,6% no lucro obtido, atingindo 3,0 mil milhões de euros, impulsionado principalmente pelo seguro de Propriedade e Acidentes.

Investidores institucionais e de retalho levam Fundo Allianz AI a superar os mil milhões em património

Este fundo, lançado inicialmente na Europa em março de 2017, foi desenhado especificamente para beneficiar do potencial disruptivo da Inteligência Artificial (AI).

BPI montou a Oferta Pública de Distribuição de Ações da Allianz SE dirigida a trabalhadores

O Banco Português de Investimento foi o banco que ficou com a Organização e Montagem desta operação em Portugal
Recomendadas

COP24: Regras sobre gases com efeito de estufa são fundamentais, diz ministro do Ambiente

A conferência do clima na Polónia tem de definir regras sobre monitorização de emissões de gases com efeito de estuda, defendeu o ministro do Ambiente, que desvaloriza a ausência de líderes mundiais e admite ser difícil consenso sobre financiamentos.

Matos Fernandes: “Com o combate às alterações climáticas, vamos ter uma economia mais sustentada e mais emprego”

Portugal vai revolucionar o setor dos transportes nos próximos 10 anos e investir largamente na energia solar, só considerando a exploração de petróleo com uma “discussão muito alargada”, disse o ministro do Ambiente em entrevista à Lusa.

Como melhorar a eficiência hídrica em casa

Com a adoção de medidas de eficiência hídrica, incluindo a utilização de equipamentos e dispositivos mais eficientes e tecnologias inovadoras, em substituição dos sistemas e equipamentos convencionais, é possível reduzir 30% a 45% o consumo de água em casa e nos edifícios.
Comentários