Alphabet arrasta Nasdaq no dia de apresentação dos resultados da Apple

A Alphabet perdeu 7,50% para 1.198,96 dólares depois de ter apresentado resultados abaixo das estimativas. No primeiro trimestre do ano, os lucros da empresa tombaram 30%, em termos homólogos, para 6.657 milhões de dólares.

Reuters

Os três principais índices da bolsa de Nova Iorque encerraram a sessão desta terça-feira sem tendência definida. Depois dos máximos históricos alcançados na segunda-feira, o tecnológico Nasdaq contraiu, penalizado pela queda da Alphabet, dona da Google.

O S&P 500 subiu 0,10%, para 2.946,08 pontos; o tecnológico Nasdaq caiu 0,73%, para 7.781, 46 pontos; e o industrial Dow Jones avançou 0,14%, para 26.952,50 pontos.

A Alphabet perdeu 7,50% para 1.198,96 dólares depois de ter apresentado resultados abaixo das estimativas. No primeiro trimestre do ano, os lucros da empresa tombaram 30%, em termos homólogos, para 6.657 milhões de dólares.

O mercado espera agora pela apresentação dos resultados do segundo trimestre da Apple, que serão divulgados após o fecho da sessão.

Destaque positivo para o conglomerado industrial e financeiro da General Electric, cujos resultados superaram as expectativas. Os títulos da empresa acumularam ganhos de 4,43%, para 10,17 dólares.

Nota para o início da reunião de dois dias da Reserva Federal norte-americana. Os investidores esperam por novos sinais sobre o futuro do rumo da política monetária da maior economia mundial. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a pressionar a Fed para que começasse a baixar as taxas de juro, de forma que os EUA cresçam ao mesmo ritmo que a China.

Noutros assuntos, Trum pediu ao Deutsche Bank e à Capital One que não entregassem os seus registos financeiros ao Congresso.

Nas negociações comerciais com a China, o representa norte-americano,  Robert Lighthizer, viaja para Pequim, a capital chinesa, com o secretário de Estado do Tesouro, Steven Mnuchin, para mais uma ronda negocial.

Nas matérias-primas, o Brent, referência para o mercado europeu, sobe 1,05%, para 72,80 dólares, e o West Texas Intermediate avança 0,52%, para 63,83 dólares.

Ler mais

Relacionadas

Wall Street abre em terreno negativo pressionada pela Google

A Google caiu 8% no pré-mercado, depois da empresa ter registado o crescimento de receita mais baixo em três anos.

Economia suporta novos máximos mas a cautela domina

Depois do fecho do mercado a Google divulgou resultados que ficaram aquém das previsões, causando um forte recuo de quase -8% nos títulos da gigante tecnológica no after-hours, o que deverá condicionar pelo menos o Nasdaq na sessão de hoje.
Guerra Comercial EUA-China

Respostas rápidas: A guerra comercial entre os EUA e a China está perto do fim?

Uma comitiva norte-americana visita esta semana Pequim para mais uma ronda de negociações entre as duas maiores economias mundiais. Secretário de Estado do Tesouro dos EUA espera avanços significativos no início de maio.
Recomendadas

Credores privados dizem que cobrar juros é essencial para manter ‘ratings’ 

Em causa está a assunção por parte de algumas agências de ‘rating’, como por exemplo a Moody’s, de que se os credores receberem menos do que o inicialmente contratualizado, isso configura um incumprimento financeiro, independentemente das razões e mesmo com o acordo dos credores.

Dados surpreendentes do emprego deram gás a Wall Street

Na última sessão da semana o Dow Jones disparou 3%, mas o recordista foi o tecnológico Nasdaq. O ‘rally’ deveu-se aos ganhos da banca e das companhias aéreas e de cruzeiros, das mais penalizadas durante o confinamento.

CMVM levanta suspensão da negociação das ações da SAD do FC Porto

A decisão surge depois de a SAD anunciar o adiamento do reembolso do empréstimo obrigacionista para 2021.
Comentários