“Alterações climáticas serão a próxima pandemia”, alerta Bill Gates

Através do seu blogue ‘Gates Notes’, o cofundador da Microsoft afirma querer concentrar as suas energias e recursos nas consequências das alterações climáticas, justificando que este será “o próximo desafio económico e de saúde que a sociedade vai enfrentar. Por mais terrível que seja esta pandemia, as consequências das alterações climáticas podem ser muito piores”

O cofundador da Microsoft, que é também um dos homens mais ricos do mundo, afirma que as alterações climáticas serão o novo grande desafio do futuro, apelidando mesmo a possível crise de “nova pandemia”. Bill Gates quer focar-se no impacto das alterações climáticas para ajudar nas crises económica e sanitária que a sociedade irá enfrentar, segundo o “El Economista”.

Bill Gates previu a pandemia do novo coronavírus anos antes de sua chegada, em 2015. Isso fez com que hoje se sentisse arrependido de não ter feito mais para precaver a sociedade afirmando que “gostaria de ter feito na chamada de atenção para o perigo que a situação impunha”.

Aprendendo com o passado, o cofundador da Microsoft quer concentrar as suas energias e recursos nas consequências das alterações climáticas, justificando que este será “o próximo desafio económico e de saúde que a sociedade vai enfrentar. Por mais terrível que seja esta pandemia, as consequências das alterações climáticas podem ser muito piores”, escreveu no seu blog pessoal.

Bill Gates, junto com a sua esposa Melinda, tem sido uma das personalidades em evidência da crise de Covid-19. Além das doações no valor de centenas de milhões de dólares para encontrar uma vacina, ele tem sido um rosto visível da sociedade americana que alertou sobre os perigos do vírus ou a necessidade de confinamento como a melhor estratégia para impedir a propagação. Com esta bagagem, aquele que é um dos homens mais ricos do mundo quer usar o poder de influência que tem para consciencializar a sociedade dos perigos que representam as alterações climáticas.

“Embora o mundo trabalhe para acabar com o novo coronavírus e começar a recuperar, também devemos agir imediatamente para evitar um desastre climático criando e implementando inovações que nos permitam eliminar o maior número de emissões de gases do efeito estufa”, explica no seu blog.

O cofundador da Microsoft garante que “as mudanças climáticas podem causar mais mortes no final do século do que o Covid-19”. Enquanto o coronavírus, estima o milionário, apresenta uma taxa de mortalidade de 14 por 100 mil pessoas, nos próximos 40 anos, espera-se que os aumentos das temperaturas a nível global causem taxas de mortalidade semelhantes ao Covid-19. Além disso, o co-fundador da Microsoft prevê que, se o crescimento das emissões permanecer alto até o final do século, as alterações climáticas poderão ser responsáveis ​​por 73 mortes adicionais por cada 100 mil pessoas. “Por outras palavras, em 2060, a mudança climática poderá ser tão mortal quanto a Covid-19, e em 2100 poderá ser cinco vezes mais mortal”, afirma Gates.

Assim, Bill Gates apela à sociedade e aos governos para que sejam estabelecidas medidas contra os efeitos das alterações climáticas, porque a sua solução não possui vacina e levará mais tempo. “Ao contrário do novo coronavírus, para o qual acho que teremos uma vacina no próximo ano, não há solução de dois anos para reverter as alterações climáticas. Levará décadas para desenvolver e implementar toda a limpeza necessária”.

Ler mais
Relacionadas

Bill Gates nega teorias da conspiração que o acusam de causar a pandemia

Um vídeo que acusa Bill Gates de querer “eliminar 15% da população” através da vacinação da população já foi visto milhões de vezes no YouTube, e falsos artigos de imprensa (conhecidos como fake news) e fotografias manipuladas tornaram-se virais nas redes sociais.

Bill Gates pede que fármaco contra Covid-19 seja distribuído “entre quem mais precisa” e não ao “maior licitador”

“Precisamos que os líderes tomem essas decisões difíceis sobre a distribuição com base no património, e não apenas em fatores orientados pelo mercado”, explicou numa conferência que tinha a Covid-19 como tema central do debate.
greve climática

Greta Thunberg: Fundo de Recuperação “fica aquém das necessidades climáticas e ambientais”

A jovem faze parte de uma longa lista de autores responsáveis por uma carta escrita aos líderes da União Europeia onde é exigido que sejam tomadas medidas eficazes para evitar consequências irreversíveis. Assinada por 80 mil pessoas, incluindo alguns dos mais importantes cientistas atualmente, a missiva pede que a emergência climática seja tratada com a mesma urgência que a Covid-19.

União Europeia lança consulta pública sobre estratégia para o futuro do Ártico

A Comissão Europeia e o Serviço Europeu para a Ação Externa lançaram hoje em conjunto uma consulta pública sobre o caminho a seguir no que diz respeito à política da União Europeia para o Ártico.
Recomendadas

Banco central baixa previsão sobre queda da economia brasileira para 5%

As novas estimativas estão em linha com as projeções de agentes do mercado consultados semanalmente pelo Banco Central, que prevê uma retração económica de 5,05% no PIB brasileiro em 2020. O Brasil ainda recupera de uma grave recessão entre os anos de 2015 e 2016, período em que o PIB caiu sete pontos percentuais.

Rússia anuncia que vai cooperar com o Irão

O ministro das Relações Exteriores russo disse que o seu país iniciará imediatamente a cooperação com o Irão assim que o embargo sobre a venda de armas expirar – o que acontecerá em outubro.

Angola: Manuel Vicente denuncia manobra de diversão

O ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente negou ter-se apropriado de 193 milhões de euros da Sonangol, como denunciou o antigo gestor de Isabel dos Santos, e apelida a acusação de “indecorosa manobra de diversão”.
Comentários