Amazon, McDonald’s e outras marcas vão dar milhões para promover igualdade racial

Da McDonalds à Amazon, dezenas de empresas estão comprometidas a ajudar os afro-americanos a combaterem as injustiças que são alvo em território norte-americano. Motivados pelos protestos que estão a acontecer em várias zonas dos Estados Unidos, as empresas vão fazer um conjunto de doações a algumas organizações que promovam a igualdade racial.

Jason Miczek/Reuters

Dezenas de redes de fast-food, revendedores e marcas de todo o mundo juntaram-se em apoio ao movimento ‘Black Lives Matter’ manifestando-se contra a injustiça racial através de publicações nas redes sociais. Algumas decidiram ir mais longe, e anunciaram que vão doar milhões de dólares a organizações que promovam a igualdade racial, segundo o “Business Insider”.

A Amazon referiu que irá doar 10 milhões de dólares (8,8 milhões de euros) para várias organizações que “estão a trabalhar para promover a justiça social e melhorar a vida dos negros e afro-americanos”, lê-se num comunicado citado pelo “Business Insider”.

“Juntos, somos solidários com a comunidade negra – os nossos funcionários, clientes e parceiros – na luta contra o racismo e a injustiça sistémica”, acrescentam.

O presidente executivo da McDonald’s nos Estados Unidos, Joe Erlinger, abordou os protestos referentes ao assassinato de George Floyd através de uma carta aberta, dizendo que, historicamente, o McDonald’s “tendencialmente ficaria calado” sobre questões que não envolvem diretamente seus negócios.

No entanto, admite que ficou “chocado com os recentes acontecimentos em Louisville, Geórgia, Nova York e Minneapolis”.

Segundo as informações do Business Insider, Erlinger informou mais tarde que o McDonald’s planeia doar 1 milhão de dólares (880 mil euros) para a National Urban League e a Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP – sigla em inglês).

Para além da McDonald’s e da Amazon, outras marcas juntaram-se à iniciativa e anunciaram que também vão fazer donativos a organizações que promovam a igualdade racial. Segundo o Business Insider as marcas – Glossier, Etsy, Gap, Lululemon, Fashion Nova, Peloton, Warby Parker, H&M, Levi’s e a Aritzia, já garantiram que o vão fazer. As quantias doadas variam de 100 mil a um milhão de dólares (881 mil euros).

Ler mais
Recomendadas

Autoridades europeias pedem libertação “imediata” de Alexei Navalny

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e Josep Borrell Fontelles, alto representante e vice-presidente da Comissão Europeia, apelam às autoridades russas para que libertem “imediatamente” o opositor russo, detido este domingo na chega a Moscovo.

Alexei Navalny detido à chegada a Moscovo

Num comunicado, o FSIN informou que Alexei Navalny, que regressou hoje à Rússia após vários meses em convalescença na Alemanha após um alegado envenenamento com um agente neurotóxico, “permanecerá detido até à decisão do tribunal” sobre o seu caso, sem especificar uma data.

Reino Unido espera aliviar confinamento a partir de março

Governo britânico espera adoptar uma estratégia de redução das restrições a partir da primavera, não descartando uma abordagem por camadas.
Comentários