ANA desaconselhava aeroporto no Montijo quando era empresa pública

“A localização interfere com as rotas migratórias de aves aquáticas, potenciando o risco de colisão das aeronaves com aves e interferindo com a avifauna local”, alertava um estudo da autoridade de aeroportos nacional, quando era uma empresa pública.

A ANA – Aeroportos de Portugal desaconselhava localizar um novo aeroporto no Montijo em 2007, de acordo com a opinião expressa por técnicos da autoridade dos aeroportos nacional num estudo a que o “Expresso” teve acesso.

“Considera-se desaconselhável a localização Montijo para a implementação de um aeroporto complementar à Portela, tendo em conta as várias vertentes em que foi analisada”, pode ler-se no documento divulgado este sábado, 16 de novembro, pelo semanário do grupo Impresa.

Os especialistas da ANA, na altura uma empresa pública e liderada por António Guilhermino Rodrigues, defendiam que no Montijo existiam “condicionantes físicas” e que os “volumosos investimentos e os custos operacionais” dessas infraestruturas poderiam ter “impactes ambientais”.

“A localização interfere com as rotas migratórias de aves aquáticas, potenciando o risco de colisão das aeronaves com aves e interferindo com a avifauna local. As condições do solo, com níveis freáticos muito elevados, elevam o custo final quer nas áreas pavimentadas quer nos edifícios. A proximidade ao rio Tejo, com inerentes riscos de inundação da plataforma e potencial de contaminação do rio”, refere o documento redigido há 12 anos para estudar alternativas ao aeroporto da Ota.

Recomendadas

Euroxent indica que aumento de capital da Vista Alegre atraiu sobretudo investidores internacionais

O aumento de capital da Vista Alegre Atlantis (VAA) atraiu, maioritariamente investidores internacionais, numa operação “muito bem sucedida”, conforme defendeu esta sexta-feira a presidente executiva da Euronext Lisbon.

Seguradora Fidelidade entra no mercado chileno

Com esta entrada no Chilea Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes.

PAN pede campanha informativa sobre 5G em Matosinhos

Matosinhos tem uma Zonal Livre Tecnológica, promovida pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, da qual faz parte a NOS. A operadora usa a zona para testar 5G e em outubro anunciou ter coberto “integralmente” com a nova tecnologia móvel. Agora o PAN pede palestras, conferências e debates por toda a cidade para explicar o que é o 5G.
Comentários