PremiumAna Gomes: “Fundo de Recuperação é a oportunidade para a União Europeia se reinventar”

Webinar organizado pela Antas da Cunha ECIJA e pelo JE debateu as tensões internas na Europa que travam a integração. Decisão do Tribunal Constitucional alemão centrou as atenções do painel.

A decisão, a 5 de maio, do Tribunal Constitucional alemão de classificar como ilegal certas partes do programa de aquisição de dívida do Banco Central Europeu (BCE), expôs falhas na construção do projeto europeu que resultam em fragilidades, como as atuais divisões internas e o aumento do populismo. As argumentações do TC e as reações políticas foram tema de análise no webinar “O futuro da União Europeia”, promovido pela Antas da Cunha ECIJA e pelo Jornal Económico (JE). O evento foi transmitido na plataforma JE TV esta segunda-feira, com moderação a cargo de Filipe Alves, diretor do JE.

O TC alemão argumentou que o programa de compra de ativos lançado por Mario Draghi em 2015 violou o princípio da proporcionalidade, porque não garantiu o equilíbrio entre o objetivo de política monetária e os efeitos da política económica.

Pedro Madeira Froufe, professor da Universidade do Minho, que integra o Centro de Estudos em Direito Europeu, referiu que “os tribunais constitucionais fazem política com linhas de Direito” e que a decisão refletiu “as tensões que se vivem na Alemanha”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPedro Rebelo de Sousa sobre fusão: “Partilhamos afinidades, sinergias e valores”

SRS integra AAA, sociedade que tem entre os sócios as advogadas Gabriela Rodrigues Martins e Dulce Franco. Fusão será concluída até dezembro e vai criar ‘player’ com forte presença no M&A e Corporate.

Governo mandata Deloitte para fazer nova auditoria ao Novo Banco

Em resposta à Lusa, fonte oficial afirmou que, após a última injeção de capital do Fundo de Resolução no Novo Banco, no valor de 1.035 milhões de euros, foi “imediatamente dado cumprimento ao procedimento previsto na lei para a realização de nova auditoria especial”.

Clearwater e KeyBanc Capital Markets juntam-se para assessorar fusões e aquisições

Trabalhando em conjunto, o KBCM e a Clearwater International poderão desenvolver ainda mais o número de fusões e aquisições (M&A) cross-border dos seus clientes industriais e institucionais nos Estados Unidos, Europa e China.
Comentários