Andaluzia também quer independência. E anexar Alentejo e Algarve

A ANA – Asamblea Nacional Andaluza também acalenta um sonho independentista. E expansionista, uma vez que a sua proposta inclui o Alentejo, o Algarve e o Rife marroquino. Mas é tudo no plano teórico, pelo menos para já.

Chamar-se-á República de Países Andaluzes e terá a forma de república federal. Este é o sonho independentista da ANA, a Asamblea Nacional Andaluza, que no próximo dia 4 de dezembro apresentará uma proposta para declarar “teoricamente”, a independência da Andaluzia, conforme adianta a TSF, citando uma entrevista levada a cabo com Pedro Inácio Altamirano, presidente desta assembleia.

Aos microfones da rádio, Altamirano afirma que tudo se passa no reino das ideias e que esta será uma “uma experiência”, que pretende perceber como funcionaria uma república no Sul da península, a partir de um conceito que afirma ser “filosófico”, mas com um objetivo claro. “O que queremos, os andaluzes, é proclamar a nossa independência, para a partir daí fortalecer e conseguir uma República co-federal de povos ibéricos”, disse à rádio.

O escritor, pintor e dramaturgo espanhol afirmou ainda que “dia 4 [de dezembro] vamos criar uma espécie de governo da República – virtual – para que os andaluzes possam observar como se governa a Andaluzia a partir da Junta de Andaluzia e de Madrid e como se poderia governar a Andaluzia a partir de um governo de uma República”.

Alentejo e Algarve
Apesar de teórica e experimental, o mapa do novo país contempla o Algarve e o Alentejo, bem como o Rife marroquino, algo que Altamirano afirma dever-se à grande união com estes dois territórios, garantindo que, para já, a anexação de território português não passa de um “conceito filosófico de cultura e de uma relação de irmandade”, ressalvando que “o ideal seria que num futuro, numa Europa dos povos, esta identidade que nos une seja reconhecida”.

“Quem sabe se o que se passa na Catalunha não acelera a reforma constitucional e essa reforma política, necessária com urgência no Estado espanhol e possamos caminhar até essa outra unidade da Península Ibérica que é a república co-federal de povos ibéricos que é o que queremos todos os povos democratas ibéricos”, concluiu.

Recomendadas
Respostas Rápidas: Que produtos foram afetados pelas tarifas dos EUA à China?
Em que ponto está a guerra comercial? Qual a lista de produtos impactados? Como reagiu a China? O que dizem os analistas? Segundo os cálculos do instituto alemão Ifo, estas tarifas irão travar o crescimento da China em 0,1 a 0,2 pontos percentuais e colocar a Europa numa posição mais forte.
Kim Jong-un diz que cimeira com Donald Trump estabilizou a segurança regional
O líder da Coreia do Norte enalteceu hoje a cimeira realizada com Donald Trump, presidente dos EUA, na medida em que estabilizou a segurança regional. Jong-un também disse que espera obter mais progressos na próxima cimeira inter-coreana.
China retalia Estados Unidos com tarifas de 60 mil milhões de dólares
A decisão surge horas depois de a Casa Branca dizer que os Estados Unidos da América iriam impor taxas alfandegárias às importações chinesas no valor de 200 mil milhões de dólares (aproximadamente 171 mil milhões de euros).
Comentários