“André Ventura é o presidente dos portugueses de bem”. Matteo Salvini expressa apoio ao líder do Chega

O político italiano conhecido por ser de extrema-direita, na sua mensagem, pede que Portugal “escolha bem o Presidente da República em nome da honestidade”.

matteo_salvini
Ettore Ferrari/EPA via Lusa

Matteo Salvini, secretário-geral do partido Liga Norte da Itália, considerou André Ventura “o presidente dos portugueses de bem”, num vídeo enviado ao candidato presidencial esta sexta-feira, 22 de janeiro.

O político italiano conhecido por ser de extrema-direita, na sua mensagem, pede que Portugal “escolha bem o Presidente da República em nome da honestidade, da mudança, da família, da segurança, do trabalho e do futuro”.

“Aqui em Itália há uma crise no Governo esperamos mandar para casa a esquerda que estão a fazer mal à Itália e à Europa”, afirmou Matteo Salvino sublinhando que espera encontrar-se em breve com André Ventura “e com os militantes do chega em Portugal”.

Estava programada a vinda de Matteo Salvini a Portugal, para que pudesse demonstrar o seu apoio a André Ventura. No entanto, a 14 de janeiro, a assessoria de Ventura anunciou que “Salvini não vem à campanha devido à crise política em Itália”.

Ao contrário de Salvini, a eurodeputada francesa Marine Le Pen esteve em Portugal a apoiar Ventura entre 9 e 10 de janeiro. No primeiro dia com o líder do Chega, Le Pen referiu-se ao candidato presidencial português como sendo “um grito que vem do coração, um sinal do céu”.

O discurso decorreu num hotel lisboeta e a falta de distanciamento, bem como o excesso de pessoas numa sala pequena para acolher o evento motivaram a saída de vários jornalistas em protesto, segundo o “Expresso”.

Recomendadas

Presidência do Conselho de Ministros e Inspeção-Geral de Finanças assinam acordo para colaboração entre entidades

Em comunicado a presidência do Conselho de Ministros sublinha que a assinatura do protocolo “visa estabelecer a colaboração e articulação entre as entidades no quadro da alteração do regime de fiscalização das fundações privadas e do novo regime de fiscalização”.

PCP diz que resultados da CDU são consequência de campanha anticomunista

O dirigente comunista João Oliveira considerou, esta segunda-feira, que os resultados eleitorais da CDU nas autárquicas são consequência de uma “prolongada e intensa campanha anticomunista” e da concentração da discussão em assuntos nacionais, em vez de locais.

Marcelo diz que “crises políticas nos próximos anos não fazem sentido” e critica atrasos no novo aeroporto de Lisboa

“Não pensava que se alongasse tanto. Esperava um prazo mais curto. Como em tudo na vida, o adiamento de decisões só as complica”, alertou o Presidente da República, um dia depois das eleições autárquicas.
Comentários