“Anedota do ano”. Governo da Madeira ridiculariza declarações do administrador da TAP

Antonoaldo Neves disse aos deputados que “a TAP não opera na modalidade de serviço público” e recusou que a companhia discrimine a Madeira. Governo madeirense já reagiu.

António Pedro Santos/Lusa

O presidente do Governo da Madeira disse hoje que não ficou surpreendido por o administrador da TAP ter afirmado que a companhia não tem obrigação de serviço público com a região, considerando, porém, que isso é a “anedota do ano”.

“Não fiquei surpreendido, porque esse serviço público já não é prestado há bastante tempo”, afirmou Miguel Albuquerque, a propósito da audição ao presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, na quinta-feira (13 de setembro), na comissão parlamentar de Economia e Obras Públicas.

Antonoaldo Neves disse aos deputados que “a TAP não opera na modalidade de serviço público” e recusou que a companhia discrimine a Madeira, realçando que as acusações podem ser contrariadas com factos, como o acréscimo de 11,7% no transporte de passageiros até agosto, numa comparação homóloga, para mais de 615 mil passageiros.

O responsável vincou, por outro lado, que entre janeiro e agosto 78% das viagens entre Lisboa e Funchal custaram menos 195 euros.

“Eu volto a dizer o seguinte: o problema é do Estado e do Governo. O Governo tem de intervir e tem de fazer valer o seu peso no capital social [da TAP], porque se só tem 50% do capital social para cobrir os prejuízos eventuais, isso então é uma anedota ao nível nacional”, disse Miguel Albuquerque, à margem da inauguração de um posto florestal, no concelho de Santa Cruz, zona leste da ilha da Madeira.

O chefe do executivo realçou que o “senhor que está à frente da TAP” tem uma “vocação para dizer coisas descabidas”, sublinhando que as autoridades regionais já perceberam que da parte daquela empresa “não há obrigação nenhuma para com a Madeira”, atendendo à forma com tem atuado nos últimos meses, sobretudo ao nível dos preços e do cancelamento de voos.

“Andam a gozar com os madeirenses”, disse Miguel Albuquerque, reafirmando que os preços praticados pela companhia aérea são “perfeitamente pornográficos”.

O governante salientou que a TAP não pode ter uma política comercial no sentido de “extorquir dinheiro” aos madeirenses e lembrou que o Estado detém a maioria do capital social da empresa.

“A não ser que esta questão seja uma forma encapotada de o Estado e os contribuintes estarem a injetar dinheiro na companhia aérea”, alertou.

Ler mais

Recomendadas

AICEP apresenta Acelerador das Exportações Online

A AICEP vai concentrar todo o seu trabalho de junho no objetivo fixado pelo Governo de promover as exportações. Na próxima terça-feira, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, vai acompanhar a apresentação da nova ferramenta de Inteligência Artificial que é colocada ao serviço dos exportadores nacionais, o “Acelerador das Exportações Online”.

Bancos têm até hoje para enviar ao regulador planos de prevenção do branqueamento de capitais

Os bancos têm até hoje para enviarem ao Banco de Portugal os planos de financiamento e os relatórios de prevenção do branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, depois dos prolongamentos dos prazos devido à covid-19. Numa situação normal, estes relatórios já deveriam ter sido enviados pelos bancos, mas o regulador e supervisor bancário anunciou a prorrogação dos prazos em abril, considerando que é de “particular importância” a qualidade da informação financeira e prudencial no atual contexto económico. O Banco de Portugal prolongou ainda, para 12 de junho, o reporte de informação financeira em base individual e o reporte de informação para fins de supervisão aplicável às sociedades financeiras, assim como a informação sobre empresas incluídas no perímetro de consolidação e sobre a evolução da carteira de crédito.

Proprietários tem até hoje para pagar primeira fase ou a totalidade do IMI

Os quase quatro milhões de contribuintes que receberam uma nota de liquidação do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) têm até hoje para efetuar o pagamento da primeira prestação ou da totalidade do imposto.
Comentários