PremiumAntas da Cunha ECIJA abre escritório no Porto

Resposta ao cluster tecnológico da cidade será mais simples em regime de proximidade. A fusão com os espanhóis da ECIJA deu-se em 2017.

A Antas da Cunha ECIJA, sociedade de advogados internacional que presta serviços integrados com foco no direito digital e originalmente criada em 2006, acaba de anunciar a abertura do seu escritório no Porto. Com o objetivo de apoiar a atividade dos seus clientes no norte de Portugal, e seguindo a estratégia de proximidade com um serviço personalizado, o novo escritório tem inicialmente uma equipa de três associados, mas está já preparado pra absorver futuros aumentos de dimensão, que deverão acontecer ainda este ano.

“O Porto é cada vez mais um cluster tecnológico, atraindo talento altamente qualificado e muitos grupos empresariais nacionais e internacionais, sobretudo na área das tecnologias da informação. Neste contexto, e também porque já contamos com vários clientes com presença no norte do país, e sendo a Antas da Cunha ECIJA um escritório full-service a nível internacional, a presença no Porto não só faz todo o sentido como também faz parte da nossa estratégia de crescimento”, referiu ao Jornal Económico Fernando Antas da Cunha, managing partner da Antas da Cunha ECIJA.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Assédio moral: local de trabalho e campo de batalha

O assédio, enquanto atitude hostil, persecutória e conspirativa contra um determinado indivíduo é tão antiga quanto a própria humanidade. Daí a importância de defender de forma intransigente aquilo que parece o mais básico: um espaço de trabalho digno dos trabalhadores.

RRP Advogados assessora a BlackRock em contrato de aquisição de energia com a Axpo

A equipa da RRP Advogados foi liderada por Carlos Vaz de Almeida, responsável pela área de prática de “Público e Projetos de Infraestruturas” da sociedade.

PLMJ assessora venda da Terra Verde

A PLMJ Advogados assessorou os acionistas particulares da Terra Verde na venda das suas participações ao Grupo EMMAC, uma multinacional que atua no setor do canábis para fins medicinais.
Comentários