PremiumAntas da Cunha Ecija procura fazer ainda mais fusões

Escritório liderado por Fernando Antas da Cunha integrou a ‘boutique’ bracarense Vieira Advogados, mas “não fica por aqui”.

O advogado Nuno da Silva Vieira tinha “um bom carro” (uma boutique em Braga e interesse em tecnologia) mas não tinha a “pista” (uma sociedade onde se pudesse focar e especializar no digital), e foi essa rampa de lançamento que a Antas da Cunha Ecija lhe quis dar. O escritório liderado por Fernando Antas da Cunha iniciou o ano com uma fusão, integrando a equipa da Vieira Advogados e juntando o seu managing partner ao colégio de sócios.

A sociedade da Avenida Fontes Pereira de Melo recebeu, assim, mais seis advogados e dois administrativos. Em entrevista ao Jornal Económico (JE), Fernando Antas da Cunha refere que irá continuar a privilegiar o crescimento orgânico mas “não vai ficar por aqui” nas fusões, tendo em conta que persistem áreas tradicionais que requerem mais expertise, como Societário e Fiscal. “Precisamos de massa crítica competente. Acho que a nossa dimensão já justifica ter, dentro do Fiscal, uma área de impostos diretos e indiretos, por exemplo. Ou seja, começar a especializar dentro da especialização”, assegura o advogado.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumAna Gomes: “Fundo de Recuperação é a oportunidade para a União Europeia se reinventar”

Webinar organizado pela Antas da Cunha ECIJA e pelo JE debateu as tensões internas na Europa que travam a integração. Decisão do Tribunal Constitucional alemão centrou as atenções do painel.

Procura-se política fiscal

Porque não ampliar transitoriamente a isenção de IRC para perdões de dívida e dações em pagamento, previstas no CIRE, a operações de reestruturação de dívida fora desse quadro processual, insuficientemente ágil e formal?

CCA escolhe mais um parceiro tecnológico: “Esperamos que gerem elevados ganhos de eficiência”

Jorge Machado, ‘managing director’ da sociedade, explica que “uma das plataformas tem a capacidade de aprender com as rotinas de trabalho do advogado” e, depois, de lhe sugerir “o que fazer com base nessa autoaprendizagem”.
Comentários