António Costa: “A nossa experiência com o investimento chinês tem sido muito positiva”

O primeiro-ministro deixou elogios ao investimento chinês em Portugal num momento em que a Alemanha e a França pedem mais escrutínio sobre investimentos estrangeiros, e em que decorre uma oferta de compra da China Three Gorges pela EDP.

Cristina Bernardo

O primeiro-ministro português deixou elogios ao investimento chinês em Portugal, num momento em que vários países da União Europeia pedem mais escrutínio sobre a entrada de capital de Pequim.

António Costa considera que a União Europeia deve escrutinar investimentos em alguns sectores estratégicos, mas defende que este escrutínio nunca deve servir para que a União Europeia se torne mais protecionista.

“Uma coisa é usar o escrutínio para proteger setores estratégicos, outra coisa é usá-lo para abrir as portas ao protecionismo”, disse António Costa em entrevista ao Financial Times.

Num momento em que a China Three Gorges lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a EDP, no valor de nove mil milhões de euros, o primeiro-ministro deixou elogios ao investimento chinês em Portugal.

“A nossa experiência com o investimento chinês tem sido muito positiva. Os chineses mostraram completo respeito pelo nosso quadro-legal e pelas regras do mercado”, afirmou António Costa ao FT.

Para continuar com a operação, a China Three Gorges vai precisar de obter a aprovação da poderosa Direção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia, que avalia se a operação cumpre as devidas regras comunitárias de concorrência.

O primeiro-ministro disse partilhar as preocupações de outros países em relação aos riscos potenciais do envolvimento da chinesa Huawei nas futuras redes de 5G, mas disse não querer cair um histerismos.

“Estamos a ouvir, claro. Mas é muito importante não parar a modernização da infraestrutura digital da Europa”, declarou.

“A Europa precisa de uma política industrial, mas não uma que seja direcionada a criar campeões dos países mais desenvolvidos”, acrescentou.

Ler mais
Recomendadas

André Ventura pede a demissão de Eduardo Cabrita por palavras “gravíssimas”

Para o deputado único do partido recém chegado ao parlamento, as declarações de Eduardo Cabrita foram “gravíssimas e desprovidas de sentido” e recordou que, “num primeiro momento”, o Governo chegou a “negar a veracidade” daquilo que tinha sido referido por André Ventura, ou seja, a aquisição de material de segurança por parte das forças policiais.

Só “por algum ato milagroso” relações serão retomadas entre Livre e Joacine, realça nova direção do partido

“Se por algum ato milagroso houver uma mudança de atitude por parte da deputada Joacine Katar Moreira obviamente que trabalharemos” com a única representante do partido no parlamento, afirmou Pedro Mendonça, em declarações aos jornalistas no final do IX Congresso do Livre.

“Desfaçatez e falta de respeito”. PSD repudia declarações de Eduardo Cabrita sobre equipamento da PSP

Em causa estão declarações do ministro numa entrevista hoje divulgada ao Diário de Notícias e à TSF, na qual Eduardo Cabrita é questionado sobre as notícias que dão conta de agentes policiais “que compram equipamento de proteção do seu próprio bolso”.
Comentários