António Costa: “A nossa experiência com o investimento chinês tem sido muito positiva”

O primeiro-ministro deixou elogios ao investimento chinês em Portugal num momento em que a Alemanha e a França pedem mais escrutínio sobre investimentos estrangeiros, e em que decorre uma oferta de compra da China Three Gorges pela EDP.

Cristina Bernardo

O primeiro-ministro português deixou elogios ao investimento chinês em Portugal, num momento em que vários países da União Europeia pedem mais escrutínio sobre a entrada de capital de Pequim.

António Costa considera que a União Europeia deve escrutinar investimentos em alguns sectores estratégicos, mas defende que este escrutínio nunca deve servir para que a União Europeia se torne mais protecionista.

“Uma coisa é usar o escrutínio para proteger setores estratégicos, outra coisa é usá-lo para abrir as portas ao protecionismo”, disse António Costa em entrevista ao Financial Times.

Num momento em que a China Three Gorges lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a EDP, no valor de nove mil milhões de euros, o primeiro-ministro deixou elogios ao investimento chinês em Portugal.

“A nossa experiência com o investimento chinês tem sido muito positiva. Os chineses mostraram completo respeito pelo nosso quadro-legal e pelas regras do mercado”, afirmou António Costa ao FT.

Para continuar com a operação, a China Three Gorges vai precisar de obter a aprovação da poderosa Direção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia, que avalia se a operação cumpre as devidas regras comunitárias de concorrência.

O primeiro-ministro disse partilhar as preocupações de outros países em relação aos riscos potenciais do envolvimento da chinesa Huawei nas futuras redes de 5G, mas disse não querer cair um histerismos.

“Estamos a ouvir, claro. Mas é muito importante não parar a modernização da infraestrutura digital da Europa”, declarou.

“A Europa precisa de uma política industrial, mas não uma que seja direcionada a criar campeões dos países mais desenvolvidos”, acrescentou.

Ler mais
Recomendadas

Marcelo Rebelo de Sousa inicia hoje reuniões para analisar renovação do Estado de Emergência

O Presidente da República vai reunir-se por videoconferência com os membros do Governo, líderes partidários e especialistas mas também com os conselheiros de Estado que pela primeira vez nestas reuniões para avaliar o estado do país face ao Covid-19.

BE e PCP querem isentar alunos do Ensino Superior do pagamento de propinas durante crise da Covid-19

Os bloquistas e comunistas, que sempre defenderam o fim das propinas, consideram que, como as instituições do Ensino Superior estão encerradas e muitas não estão a disponibilizar e-learning, não se justifica estar a cobrar propinas aos estudantes.

Medidas extraordinárias do PT 2020 vão permitir manter 776 milhões de euros na economia

“O impacto, naquilo que se refere às empresas é de 475 milhões de euros […], a que se juntam 301 milhões de euros para outros beneficiários, somando um total de 776 milhões de euros, que vão continuar na economia”, avançou o secretário de Estado do Planeamento, em declarações à agência Lusa.
Comentários