António Costa afasta congelamento das rendas das casas em Lisboa

Primeiro-ministro aponta que congelamento das rendas durante cinco anos, como em Berlim, é uma “solução muito má para a preservação e renovação da cidade”.

Cristina Bernardo

O Governo rejeita o congelamento das rendas em Lisboa, tal como foi aplicado em Berlim, para combater os preços altos das rendas.

Os preços das casas para arrendamento em Lisboa têm registado fortes subidas nos últimos anos, mas a solução aplicada na capital alemã não agrada ao primeiro-ministro.

“Tivemos esta experiência de congelar rendas durante 40 anos, e é uma solução muito má para a preservação e renovação da cidade”, disse António Costa em entrevista à Bloomberg esta quinta-feira.

“Precisamos de gerir o mercado para evitar movimentos especulativos, mas existem mais ferramentas além de um congelamento. Talvez em Berlim seja uma boa solução”, acrescentou.

Para combater os preços elevados, o primeiro-ministro aponta medidas como o fim dos vistos gold para quem compra casas acima de 500 mil euros em Lisboa, Porto e regiões do litoral, programa que gerou 4,5 mil milhões de euros de investimento desde 2012.

“Precisamos de dar confiança aos proprietários, ao mercado”, destacou. “Precisamos de compreender o que está a acontecer agora no mercado imobiliário. Com taxas de juro tão baixas, o imobiliário é o mercado de refúgio para investidores. Não apenas em Berlim ou em Lisboa, é um problema global para todas as cidades no mundo”, afirmou à Bloomberg.

 

Ler mais

Recomendadas

Exportações dos países lusófonos para a China sobem 0,06% em 2019

As exportações dos países de língua portuguesa para a China subiram 0,06% em 2019, em comparação com o ano anterior, de acordo com os Serviços da Alfândega chineses.

Coronavírus: EasyJet vai cancelar voos de e para Itália

A easyJet vai cancelar alguns voos de e para Itália por causa dos casos do novo coronavírus detetados naquele país, que provocaram uma redução na procura e na taxa de ocupação dos voos, anunciou a companhia aérea britânica.

PremiumEstivadores avançam para greve total para durar até ao final de março

Sindicato dos Estivadores apresentou novo pré-aviso de greve, transformando a paralisação parcial em greve geral ao trabalho no porto da capital e prolongando o prazo até ao final do mês de março.
Comentários