António Costa assume “perspetivas de trabalho de longo prazo” com Mário Centeno

Em entrevista à “TVI” o primeiro-ministro diz que só falará com o ministro das Finanças e a sua continuidade, “se os portugueses me derem confiança para formar Governo”.

Piroschka Van Der Wouw/Reuters

António Costa assume que só vai falar com Mário Centeno e a sua continuidade como ministro das Finanças, após as eleições legislativas. “Se os portugueses me derem confiança para formar Governo, naturalmente falarei em primeiro lugar com Mário Centeno”.

Em entrevista à “TVI” o primeiro-ministro referiu que ainda não falou sobre essa situação com Mário Centeno. “Cada coisa tem de ser tratada no seu momento e de acordo com as circunstâncias”, referiu António Costa, salientando que “as perspetivas de trabalho” que tem com o ministro das Finanças “são de longo prazo”.

“Temos o plano de estabilidade e crescimento, trabalhou connosco na elaboração do novo programa do Governo, é candidato a deputado pelo círculo eleitoral de Lisboa, portanto não tenho nenhuma razão para duvidar que esteja disponível para se manter na política ativa. Aguardemos pelo dia 6 de outubro”, afirmou António Costa.

Recomendadas

Presidente da República deve publicar dissolução da Assembleia a 5 de dezembro

Marcelo Rebelo de Sousa deverá publicar a dissolução da Assembleia da República em 5 de dezembro, depois de dar algum tempo ao Governo de apresentar diplomas sobre o combate à pandemia.

Ferro Rodrigues despede-se da AR: “Maior honra da minha vida” foi ser presidente do Parlamento

A despedida do presidente do parlamento foi aplaudida de pé por todas as bancadas.

Rio e Rangel convergem em melhores salários e menos carga fiscal

Redução da carga é apontada por ambos os candidatos à liderança do PSD como instrumento para alavancar a competitividade da economia e permitir aumentos de salários.
Comentários