António Costa convoca partidos políticos para reunião no Infarmed esta quinta-feira

Para a reunião foram também convocados os parceiros sociais, a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), a Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) e o Patriarcado de Lisboa, disse à Lusa fonte do gabinete de António Costa.

O gabinete do primeiro-ministro convocou hoje os partidos políticos para uma nova reunião sobre a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal no Infarmed, em Lisboa, a partir das 10:00 de quinta-feira.

Para a reunião foram também convocados os parceiros sociais, a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), a Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) e o Patriarcado de Lisboa, disse à Lusa fonte do gabinete de António Costa.

A última reunião sobre a situação epidemiológica, que junta o Presidente da República, o presidente da Assembleia da República, o primeiro-ministro, dirigentes dos partidos com representação parlamentar, parceiros sociais e consleheiros de Estado, entre outros, realizou-se no dia 19 de novembro.

O novo formato das reuniões consistiu numa primeira parte com apresentações técnicas, aberta à comunicação social, e uma segunda fase de perguntas dos políticos e dirigentes patronais e sindicais.

Nestas reuniões participaram também, por videoconferência, os conselheiros de Estado.

Portugal está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado do novo coronavírus, que provoca a doença da covid-19.

Até ao final da semana, o Presidente da República deverá decretar a renovação do estado de emergência, o que só pode acontecer depois de um parecer favorável do Governo e da aprovação pelo parlamento, que deverá acontecer na sexta-feira à tarde.

Portugal contabiliza pelo menos 4.427 mortos associados à covid-19 em 294.799 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Ler mais
Recomendadas
Marta Temido em entrevista à RTP

Fecho imediato de todas as escolas vai ser discutido em Conselho de Ministros nesta quinta-feira

Ministra da Saúde admite que é possível chegar a 20 mil mortes causadas pela pandemia até março. Variante britânica do coronavírus SARS-CoV-2 representa 20% dos casos de infeção e poderá chegar aos 60%.

Marcelo cai cinco pontos mas garante reeleição no domingo em sondagem da Universidade Católica

Atual Presidente da República lidera com 63% nas intenções de voto, a enorme distância dos outros candidatos. Ana Gomes tem quatro pontos de vantagem para André Ventura e Marisa Matias para 3% e empata com Tiago Mayan Gonçalves.
Marcelo Rebelo de Sousa

Abstenção de 70% pode levar a segunda volta nas presidenciais, alerta Marcelo

O Presidente da República, que falava durante um encontro com alunos na Escola Secundária Pedro Nunes, em Lisboa, justificou no final aos jornalistas a decisão de continuar com ações de campanha, apesar da gravidade da evolução da covid-19 em Portugal, com o argumento de que “a democracia não se deve suspender”.
Comentários