António Costa indigitado primeiro-ministro pelo Presidente

Marcelo Rebelo de Sousa diz que, depois de publicados os resultados finais oficiais das eleições, seguir-se-á a primeira reunião do novo parlamento e a nomeação e posse do Governo e, no prazo máximo de dez dias após a nomeação, a submissão do programa do Governo à apreciação da AR.

Piroschka Van Der Wouw/Reuters

O Presidente da República indigitou esta terça-feira à noite António Costa como primeiro-ministro do XXII Governo Constitucional, depois de o Partido Socialista (PS) ter vencido as eleições parlamentares de domingo, 6 de outubro, sem maioria absoluta.

“Ouvidos, nos termos constitucionais, os partidos agora representados na nova Assembleia da República, e tendo em conta os resultados eleitorais, o Presidente da República indigitou hoje o Dr. António Costa, secretário-Geral do Partido Socialista, como primeiro-ministro do XXII Governo Constitucional”, refere Marcelo Rebelo de Sousa, numa mensagem publicada no site oficial da Presidência da República.

O chefe de Estado português recebeu hoje o presidente do PS, após um dia de reuniões com todos os partidos que terão assento parlamentar. “Depois de publicados os resultados finais oficiais das eleições, seguir-se-á a primeira reunião do novo parlamento e a nomeação e posse do Governo e, no prazo máximo de dez dias após a nomeação, a submissão do programa do Governo à apreciação da Assembleia da República”, explica ainda o Presidente da República, nessa nota.

O PS venceu as eleições legislativas de domingo com 36,65% dos votos e 106 deputados eleitos, de acordo com os resultados finais provisórios (falta só apurar os círculos da emigração). António Costa manifestou logo disponibilidade para negociar com os parceiros que apoiaram o anterior Governo, mas também deixou avisos aos dois partidos. “Quem fixou como objetivo impedir uma maioria absoluta do PS tem agora a responsabilidade acrescida de contribuir para a estabilidade na próxima legislatura”, disse, em conferência de imprensa, na noite eleitoral.

Relacionadas

“Seja acordo escrito ou verbal”. PS quer entendimento à esquerda

“O entendimento é que é importante sobre as principais matérias que regulação nos próximos quatro anos”, garantiu Carlos César, à saída da reunião com Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém.
Recomendadas

Hotelaria, comércio e restauração em Fátima com retoma “muito lenta”

A economia do setor da hotelaria, comércio e restauração de Fátima está a enfrentar uma retoma “muito lenta” e assente no mercado nacional, que representa pouco mais de 30%, disse a presidente da Aciso – Associação Empresarial Ourém-Fátima.

Itália regista 416 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

As regiões da Sardenha, Molise, Basilicata, Calabria e Úmbria não registaram quaisquer novos casos, enquanto mais de metade das infeções (221) foi registada na Lombardia.

Trabalhadores de empresas com casos de Covid-19 em Lisboa vão ser testados

A operação de rastreio, coordenada pelas autoridades de saúde do INEM, Instituto da Segurança Social e ACT, vai começar este sábado e prolongar-se nos próximos dias.
Comentários