António Costa quer Portugal no “clube dos produtores de comboios”

“O sonho que todos temos de ter e que temos de ser capazes de transformar em realidade é, daqui a uns anos, podermos dizer que fazemos não só parte do clube dos produtores de automóveis, mas também fazemos parte do clube dos produtores de comboios. Isso é um sonho que temos de conseguir concretizar”, afirmou.

O primeiro-ministro, António Costa, assumiu hoje o “sonho” de ver Portugal entrar para o “clube dos produtores de comboios”, tal como já integra o “clube dos produtores de automóveis”.

“O sonho que todos temos de ter e que temos de ser capazes de transformar em realidade é, daqui a uns anos, podermos dizer que fazemos não só parte do clube dos produtores de automóveis, mas também fazemos parte do clube dos produtores de comboios. Isso é um sonho que temos de conseguir concretizar”, afirmou.

O governante falava na reabertura da oficina da Comboios de Portugal (CP) em Guifões, Matosinhos, no distrito do Porto, encerrada em 2012.

Dizendo que os sonhos começam “muitas vezes assim”, com passos que parecem pequenos, Costa realçou que os passos pequenos são o início de uma “grande caminhada”.

E para conseguir entrar no “clube dos produtores de comboios”, o primeiro-ministro lembrou que o país tem de ser “persistente e não voltar a cometer erros que no passado foram cometidos”.

“E, no futuro, aprendermos com os erros do passado e não termos dúvidas de que a ferrovia tem de estar mesmo no centro das nossas prioridades em termos de infraestruturas, material circulante e crescimento da economia”, vincou.

Ler mais
Recomendadas
Nuno Melo

Nuno Melo adverte novo líder do CDS sobre o significado de “certas palmadas nas costas”

Francisco Rodrigues dos Santos respondeu ao eurodeputado no Twitter e garantiu que conta com todos para o partido.

Mapa de descentralização vai dar entrada no Parlamento hoje, diz Centeno

O anúncio surge dias depois da ministra da Modernização do Estado, Alexandra Leitão, dizer na Assembleia da República que o Governo iria em breve entregar a proposta.

Deputados do PSD Madeira que se abstiveram no OE2020 vão ser alvo de um processo disciplinar

O processo terá sido instaurado a pedido da direção do grupo parlamentar do PSD, mas os deputados ainda não foram formalmente notificados. Em causa está o facto de Sara Madruga da Costa, Sérgio Marques e Paulo Neves terem contrariado a disciplina de voto imposta pelo PSD na votação do OE2020, na generalidade.
Comentários