PremiumAntónio Varela indicado para ‘chairman’ do Crédito Agrícola

António Varela deverá ser proposto para presidente do Conselho Geral e de Supervisão do Crédito Agrícola, na lista que será conhecida esta semana. Será o regresso ao setor financeiro do antigo homem forte da supervisão prudencial do Banco de Portugal, que saiu em ruptura com Carlos Costa.

Foto Cedida

António Varela, ex-administrador do Banco de Portugal, deverá ser proposto para a presidência do conselho geral e de supervisão (CGS) da Caixa Central do Crédito Agrícola Mútuo, o equivalente a chairman da instituição, no triénio 2019-2021, apurou o Jornal Económico. Por sua vez, Licínio Pina será proposto para mais um mandato como presidente do conselho de administração executivo (CEO), na assembleia geral marcada para 25 de maio.

A lista dos órgãos sociais para o próximo mandato deverá ser conhecida esta semana, cumprindo as novas regras para a nomeação dos elementos do conselho geral e de supervisão, que entraram em vigor com a revisão dos estatutos que teve lugar no mês passado. Essa alteração, realizada sob a alçada do Banco de Portugal, obriga a que a maioria dos membros do CGS passem a ser independentes das 80 caixas de crédito agrícola que compõem aquele que é o sétimo maior banco em Portugal.

Artigo reservado a assinantes do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

 

Recomendadas

Miguel Maya garante “total alinhamento” do BCP com os trabalhadores e reitera que compensação em falta depende dos resultados do banco

O líder da comissão executiva do BCP, Miguel Maya, reiterou que, enquanto a compensação aos trabalhadores não for integralmente concluída, a sua equipa não recebe a remuneração variável a que tem direito. Esta tarde, a assembleia-geral do banco aprovou com quase 100% dos presentes a compensação de 12,6 milhões aos trabalhadores, que equivale a um terço do que ainda têm a receber.

Sindicatos saíram a pedir aumentos duas horas antes da assembleia-geral do BCP terminar

Passavam poucos minutos das quatro da tarde e já a concentração de manifestantes tinha abandonado o parque junto ao edifício, no Taguspark, onde se realizou a assembleia-geral do BCP. Compensação faseada aos trabalhadores de 12,6 milhões foi aprovada com 99,98% dos votos.

BCP: distribuição de dividendos e compensação aos trabalhadores aprovadas com 99,98% dos votos

Realizou-se esta quarta-feira a assembleia-geral anual do Millennium bcp, onde estiveram representados 64,5% do capital. Os acionistas aprovaram a distribuição de dividendos no valor de 30 milhões, assim como a compensação de 12,6 milhões aos trabalhadores que, entre 2014 e 2017, tiveram cortes salariais.
Comentários