PremiumAntónio Varela indicado para ‘chairman’ do Crédito Agrícola

António Varela deverá ser proposto para presidente do Conselho Geral e de Supervisão do Crédito Agrícola, na lista que será conhecida esta semana. Será o regresso ao setor financeiro do antigo homem forte da supervisão prudencial do Banco de Portugal, que saiu em ruptura com Carlos Costa.

Foto Cedida

António Varela, ex-administrador do Banco de Portugal, deverá ser proposto para a presidência do conselho geral e de supervisão (CGS) da Caixa Central do Crédito Agrícola Mútuo, o equivalente a chairman da instituição, no triénio 2019-2021, apurou o Jornal Económico. Por sua vez, Licínio Pina será proposto para mais um mandato como presidente do conselho de administração executivo (CEO), na assembleia geral marcada para 25 de maio.

A lista dos órgãos sociais para o próximo mandato deverá ser conhecida esta semana, cumprindo as novas regras para a nomeação dos elementos do conselho geral e de supervisão, que entraram em vigor com a revisão dos estatutos que teve lugar no mês passado. Essa alteração, realizada sob a alçada do Banco de Portugal, obriga a que a maioria dos membros do CGS passem a ser independentes das 80 caixas de crédito agrícola que compõem aquele que é o sétimo maior banco em Portugal.

Artigo reservado a assinantes do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

 

Recomendadas

BdP e CMVM já enviaram as respostas que a ASF precisa para avaliar idoneidade da administração da Mutualista

O Banco de Portugal enviou ontem por escrito a informação que a ASF diz ter pedido para avançar com a avaliação da idoneidade da administração de Tomás Correia. A CMVM também já respondeu ao regulador dos seguros.

Tranquilidade: “Apollo teve um papel fundamental na nossa recuperação”

“A Apollo teve um papel fundamental na nossa recuperação, aportando capital e know-how num momento crítico, reestruturando o balanço e desencadeando a integração e transformação fundamentais à nossa sustentabilidade”, escreve a Tranquilidade aos seus parceiros comerciais.

Parlamento aprova auditoria independente ao Novo Banco pós-resolução

O projeto de lei, apresentado pelo PSD, foi aprovado esta sexta-feira na Assembleia da República. Os deputados, à exceção do PS, concordam que é “indispensável” que seja avaliado o que se passou desde a resolução do Novo Banco e seja devidamente explicada a dimensão da injeção e ajuda pública envolvida.
Comentários