Apenas 14% das empresas paga atempadamente aos fornecedores

As microempresas representaram uma subida entre as que pagam com atrasos superiores a 90 dias, uma vez que passaram de 13,4% em 2009 para 16,1% em 2018.

No final de maio de 2019, apenas 14% das empresas em Portugal cumpria os prazos de pagamento às empresas fornecedoras. Apesar deste registo, a Informa D&B realça que o cenário “tem vindo a degradar-se nos anos recentes”, colocando Portugal como um dos países em que as empresas não cumprem os prazos de pagamento acordados.

As microempresas estão a contribuir significativamente para agravar este indicador em Portugal, uma vez que nos últimos 10 anos a percentagem de microempresas que cumpre os prazos de pagamentos recuou 12,5 pontos percentuais. Em 2009, 26,7% das microempresas pagavam aos seus fornecedores dentro dos prazos acordados, um valor que entretanto desceu para os 14,2% em 2018.

O problema que se verifica é que 95% do tecido empresarial nacional é composto pelas ditas microempresas. Estas empresas representaram ainda uma subida entre as que pagam com atrasos superiores a 90 dias, uma vez que passaram de 13,4% em 2009 para 16,1% em 2018.

Considerando a totalidade de tecido empresarial, a percentagem de empresas com atrasos superiores a 90 dias era de 9,4% no final de maio do presente ano. A maioria das empresas (65,2%) paga com um atraso até 30 dias. Atualmente, a média do atraso é de 28,9 dias.

Assim, o comportamento de pagamentos das empresas apresentou uma tendência oposta à dos outros países, que nos últimos dez anos têm mostrado uma redução significativa de empresas incumpridoras dos prazos de pagamento.

Os setores dos serviços financeiros, agricultura, florestas, caça e pesca e os serviços são os que registam mais empresas cumpridoras com prazos de pagamento, respetivamente 67,8%, 64,9% e 61,0%. A indústria é o setor com menos empresas cumpridoras, registando 38,1%.

Ler mais
Recomendadas

Sonaecom contesta arresto judicial de ações da NOS detidas em conjunto com as empresas de Isabel dos Santos

Decisão do juiz Carlos Alexandre limita direitos de voto e distribuição de dividendos da Zopt, “holding” detida em partes iguais pela Sonaecom e por empresas controladas pela filha do antigo presidente de Angola.

Tecnológica BOLD faz parceria com Ministério da Economia

Empresa de Bruno Mota vai com a Google Cloud ajudar duas comunidades tecnológicas apoiadas pelo Governo.

BPI antecipa três dias o pagamento de pensões de reforma

O objetivo é contribuir para proteger a população com idade superior a 65 anos, permitindo o levantamento faseado e evitando a aglomeração de pessoas no dia 9 de abril, em que os balcões dos Bancos funcionam apenas até às 13h00. O banco diz que não vai cobrar taxas de antecipação do pagamento.
Comentários