Apoio da República para regressados da Venezuela tem sido “conversa”

Depois dos secretários da Saúde e dos Assuntos Sociais terem assumido, em entrevista ao Económico Madeira, a falta de pagamento nas verbas destinadas aos emigrantes, agora é a vez do presidente do Governo reafirmar as críticas ao Governo central.

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, declarou esta quarta-feira que o compromisso do Governo da República em dar apoios financeiros para fazer face ao regresso de cidadãos da Venezuela “tem sido apenas conversa”.

As declarações de Albuquerque surgem após os secretários da Saúde e dos Assuntos Sociais terem assumido, em declarações avançadas ao Económico Madeira,  a falta de cumprimento na transferência das verbas da República para o apoio aos emigrantes, com o Governo a revelar-se preocupado com a situação de 238 famílias inscritas para beneficiar de apoio à habitação.

“O objetivo é comparticipação para fazer face ao fluxo de conterrâneos da Venezuela”, disse hoje Miguel Albuquerque no âmbito de uma visita que efetuou ao Lar de Santa Isabel, no Funchal.

O líder madeirense  garantiu que o acordo foi celebrado entre os executivos nacional e regional para apoiar os que estão a regressar devido à situação crítica na Venezuela, sobretudo nas áreas da educação, saúde e integração do mercado de trabalho.

“Mas é necessário que venha para ajudar. Até agora tem havido só conversa”, afirmou.

Recomendadas

“A política de Costa com a Madeira está a dar trunfos ao PSD”, defende Alberto João Jardim

O antigo presidente do Governo Regional diz que têm sido trunfos indiscutíveis em que a opinião pública percebe tudo.

Madeira pede alteração da lei das finanças locais para receber totalidade dos impostos da região

A Madeira considera inadmissível a ingerência do Governo da República nos orçamentos da região.

Funchal abre candidaturas para atribuição de 100 hortas municipais

A autarquia do Funchal atribuiu 29 hortas municipais decorrentes do processo de actualização desencadeado pelos serviços camarários.
Comentários