PremiumIndústria 4.0: Aposta na formação é essencial para futuro da economia

Em janeiro deste ano a CIP publicou um estudo, elaborado pela McKinsey Global Institute e pela Nova School of Business and Economics, que apontou que a robotização e automação de alguns setores da economia poderão extinguir 1,1 milhões de postos de trabalho na próxima década.

Cristina Bernardo

A indústria 4.0 vai reforçar o papel da máquina no mercado de trabalho, o que vai obrigar a uma transformação dos postos de trabalho. Com o desenvolvimento das tecnologias, como o machine learning e a inteligência artificial, e também o processamento de cada vez mais dados de forma cada mais rápida, com a robotização e automação de processos, torna-se ainda mais premente preparar as empresas para ultrapassarem os desafios da digitalização da economia.

António Saraiva, presidente da CIP, defendeu que o caminho passa pela “requalificação dos recursos humanos”. “É o principal desafio que a sociedade portuguesa tem e, por isso, todos os responsáveis têm de incorporá-lo e vencê-lo”, explicou. Para tal, o “patrão dos patrões” defende “uma articulação correta entre o poder público, as empresas, as escolas e as universidades”.

Artigo publicado na edição semanal de 30 de agosto de 2019, do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Centeno mantém núcleo de confiança nas Finanças

Ministério das Finanças mantém secretários de Estado, à excepção de Maria de Fátima Fonseca que transita para a Modernização do Estado e da Administração Pública. Mourinho Félix mantém-se ‘número dois’.

Financiamento das administrações públicas cai para 329 milhões de euros até agosto

Emissão de títulos foi de 2,4 mil milhões, permitindo compensar o financiamento através de empréstimos líquidos de depósitos de -2,1 mil milhões, segundo dados do Banco de Portugal.

Preço da carne de porco a caminho da maior subida em 15 anos

A China, o maior consumidor mundial de carne de porco, já perdeu 40% dos seus animais devido à peste suína africana. Isto levou a China a importar mais carne de porco, provocando um disparo dos preços no mercado mundial.
Comentários