Apple apresenta iPhone 13 e novas versões do iPad e ‘smartwatch’. Lisboa foi plano de fundo

Durante os anúncios virtuais dos novos produtos, a capital portuguesa foi utilizada em várias demonstrações das novas funcionalidades dos aparelhos apresentados pela gigante norte-americana.

16 – Apple

À semelhança do que aconteceu em anos anteriores, setembro foi o mês escolhido pela gigante norte-americana Apple para anunciar novidades dos seus aparelhos. O evento que decorreu durante esta terça-feira, serviu para anunciar os novos aparelhos da gigante tecnológica, com destaque para os novos iPad e iPad mini, Apple Watch Series 7 e o novo iPhone 13 e iPhone 13 mini.

Durante os anúncios dos novos produtos, uma das curiosidades foi a utilização da cidade de Lisboa como plano de fundo para as várias demonstrações das novas funcionalidades dos aparelhos apresentados pela gigante norte-americana.

iPad e iPad mini

O primeiro novo produto que a Apple estreou esta terça-feira foi uma atualização do seu tablet de longa duração, o iPad. A versão mais recente do iPad vem com um chip mais poderoso, o ‘A13 Bionic’, que a Apple diz ter um desempenho 20% mais forte e uma câmara ultralarga de 12 megapixels atualizada. O armazenamento também foi reforçado, com o modelo básico a chegar ao mercado com 64 GB.

O mais recente iPad da Apple custa a partir de 329 dólares (278 euros), está disponível em duas cores – “cinza espacial” e prata, e deve começar a ser enviado aos clientes na próxima semana.

Dois anos e meio depois, a Apple voltou a divulgar um novo modelo do iPad mini. As mudanças prendem-se com a introdução de um novo chip, o A15 Bionic, capacidade de utilizar 5g, novas cores e uma entrada USB-C – que permite a utilização da versão miniatura do iPad com um conjunto de novos periféricos, incluindo alguns que não são produzidos pela Apple. Esta versão do aparelho, ainda que mais pequeno, tem um custo superior à versão “normal”, com um preço de 499 dólares (422 euros).

Apple Watch Series 7

A versão mais recente do relógio digital da gigante norte-americana é o Apple Watch Série 7. Chega ao mercado com um ecrã maior e mais resistente. Está disponível em cinco novas cores e emprega a tecnologia de tela “Retina” exclusiva da Apple. Adicionalmente, já tem capacidade para utilizar a rede 5G. Tem um custo de 399 dólares (337 euros).

iPhone 13 e iPhone 13 Pro

Apesar de não ser tão “revolucionário” como as suas versões anteriores, o iPhone13 chega ao mercado como o smartphone mais rápido comparativamente aos seus competidores. A Apple introduziu o novo chip, o A15 Bionic, e uma nova funcionalidade nas câmaras do novo modelo – ultralarga. Tal como os outros novos produtos da Apple anunciados, o iPhone 13 estará disponível com novas cores (rosa, azul, preto e vermelho). O novo iPhone 13 custa a partir de 699 dólares (591 euros).

Já o iPhone 13 Pro, tal como o novo sugere, é a versão mais poderosa do smartphone produzido pela Apple. As grandes diferenças em relação ao modelo “normal” prendem-se com a introdução da funcionalidade ‘Super Retina XDR’ que permite uma taxa de atualização de até 120 Hz, bem como a introdução de câmaras mais poderosas. Chega ao mercado em dois tamanhos 6,1 (Pro) e 6,7 polegadas (Pro max).

O preço do modelo Pro começa em 999 dólares (845 euros) e o Pro Max em 1099 dólares (929 euros). Todos os modelos do iPhone 13 estarão disponíveis para pré-encomenda a partir desta sexta-feira, 17 de setembro, e começam a chegar à casa dos consumidores a partir de dia 24 de setembro.

Recomendadas

CEO da RealFevr: “Mercado dos ativos digitais irá multiplicar-se por 30, 40 ou 50 vezes nos próximos anos”

Fred Antunes, CEO da startup portuguesa RealFevr, destaca em entrevista ao JE a enorme oportunidade que este mercado representa: “aquilo que estamos a viver hoje foi o mesmo que experienciámos em 1997, 1998 e 1999 com o surgimento da Internet”.

Mediadores imobiliários querem mais profissionalização para enfrentar desafios do sector

APEMIP tem, entre outras prioridades, o lançamento de um portal imobiliário de referência no sector e que considera ser essencial para o segmento dos mediadores imobiliários.

EDP integra ‘task force’ global que promete investir mais de 400 mil milhões na promoção da sustentabilidade

A empresa portuguesa, a única do país que é membro deste grupo, será representada pelo CFO, Rui Teixeira. A campanha da “UN Global Compact CFO Task Force for the SDGs” arranca esta semana e quer reunir ainda mais vozes em prol de políticas financeiras sustentáveis.
Comentários