Arábia Saudita confirma que Khashoggi foi assassinado no consulado em Istambul

O rei saudita Salman demitiu cinco autoridades por causa do incidente, que causou protestos internacionais. Foram também detidos 18 cidadãos e foi ordenada uma reestruturação aos serviços secretos sauditas.

A Arábia Saudita confirmou que Jamal Khashoggi foi morto no consulado em Istambul, no seguimento de uma luta, segundo noticia a agência Reuters. Esta é a primeira vez que o país admite a morte depois de o desaparecimento do jornalista, há duas semanas, ter levado a duras críticas e tensão de vários países, incluindo os EUA.

O rei saudita Salman demitiu cinco autoridades por causa do incidente, que causou protestos internacionais. Foram também detidos 18 cidadãos e foi ordenada uma reestruturação aos serviços secretos sauditas.

O presidente dos EUA, Donald Trump, reagiu no Twitter e afirmou que a informação é credível. Mas os legisladores norte-americanos, citados pela Reuters, consideraram difícil acreditar, sinalizando uma batalha sobre quais as ações poderiam ser tomadas contra a Arábia Saudita, um importante aliado do Ocidente.

A Arábia Saudita não forneceu nenhuma informação que explicasse as circunstâncias que levaram à morte de Khashoggi e não ficou claro se outros governos estariam satisfeitos com ela.

O saudita de 60 anos residente nos EUA, que trabalhava para jornais como o Washington Post, era uma das vozes mais críticas do rei saudita. Jamal Khashoggi entrou no consulado da Arábia Saudita em Istambul no dia 2 de outubro para pedir um documento que lhe permitisse casar com uma cidadã turca e nunca mais foi visto.

Recomendadas

Theresa May sobrevive à moção de censura

O resultado da votação parlamentar foi de 325 votos contra a moção de censura e 306 a favor. O futuro do processo da saída do Reino Unido da União Europeia permanece incerto, vinte e quatro horas depois de Theresa May ter sofrido a maior derrota no parlamento inglês, que chumbou o acordo sobre o Brexit.

Supertaça de Itália joga-se na Arábia Saudita. Mulheres só podem ir acompanhadas por homens

O encontro disputa-se esta quarta-feira e tem sido marcado por vários protestos de políticos italianos e ativistas dos direitos humanos. Mulheres ficarão isoladas numa bancada com visibilidade reduzida para o relvado.

Brexit: Trabalhistas exigem demissão do Governo. Theresa May anuncia plano B

Theresa May disse no Parlamento que vai apresentar na próxima segunda-feira um plano B de saída do Reino Unido da União Europeia.
Comentários