Área Metropolitana de Lisboa lança desafio para criação de solução inovadora na mobilidade

O prazo limite para participar no EIT Urban Mobility Innovation Day, inscrevendo as respetivas soluções, é dia 29 de novembro. Basta selecionar o município para o qual se quer apresentar a ideia e preencher um formulário com uma breve descrição da solução. A participação é gratuita.

A AML – Área Metropolitana de Lisboa está a lançar um desafio para a criação de uma solução inovadora na mobilidade, dirigida a ‘startups’, ‘scale-ups’ e investigadores nacionais, no sentido de fomentar a confiança dos clientes dos transportes públicos, abalada pelo impacto da pandemia em curso.

“A Área Metropolitana de Lisboa está a lançar um desafio a ‘startups’, ‘scale-ups’ e investigadores portugueses para que apresentem estratégias e soluções inovadoras que promovam a confiança dos passageiros nos transportes públicos, capazes de inverter o ciclo de receios trazido pela pandemia de Covid-19. A solução vencedora receberá 1.800 euros”, revela um comunicado da AML.

Segundo a nota, este programa de inovação aberta é desenvolvido pelo EIT Urban Mobility Hub Portugal e pelo EIT Urban Mobility, para além da AML, em que participam também os municípios de Palmela, Covilhã, Fundão, e um
outro por designar, com desafios reais para os seus territórios, no campo da mobilidade urbana.

“O prazo limite para participar no EIT Urban Mobility Innovation Day, inscrevendo as respetivas soluções, é dia 29 de novembro. Basta selecionar o município para o qual se quer apresentar a ideia e preencher um formulário com uma breve descrição da solução. A participação é gratuita”, garante o referido comunicado, acrescentando que, “após a submissão das propostas, os participantes trabalharão as suas soluções com o EIT Urban Mobility Portugal Hub e com a Vodafone Power Lab, durante os dias 9 e 10 de dezembro, apresentando-as aos representantes da AML e dos restantes municípios”.

De acordo com os responsáveis da AML, “posteriormente, cada uma das cinco entidades escolherá o vencedor do
seu desafio, que será conhecido numa cerimónia que decorrerá dia 15 de dezembro”.

“O objetivo desta iniciativa, que decorre exclusivamente online, é fomentar a colaboração entre atores governamentais e ‘startups’ para o desenvolvimento de projetos piloto, colaborações ou parcerias. Este desafio, de ligação entre as cidades e o ecossistema de inovação, surge na sequência da participação da AML no EIT Urban Mobility, uma iniciativa do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT), que, desde 2019, desenvolve iniciativas para incentivar mudanças positivas na forma como as pessoas se deslocam nas cidades”, assinala a AML.

O mesmo documento sublinha que “o EIT Urban Mobility Portugal tem como principais objetivos: transferir conhecimentos das atividades desenvolvidas no EIT Urban Mobility para parceiros portugueses (autoridades de transportes, operadores de transporte público e soluções de mobilidade inovadoras privadas), promover a importância da mobilidade na sustentabilidade das áreas urbanas, e estimular a inovação, participação e aparecimento de novos serviços a partir da identificação de problemas”.

O consórcio deste projeto é composto por três organizações: BGI – Building Global Innovators (líder da proposta), IASA – Institute for Advanced Studies and Awareness e Thales Portugal.

Conta ainda com o apoio da AML e dos municípios de Cascais, Lisboa, Aveiro, Covilhã e Guarda.

Ler mais
Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Sindicato denuncia que Ryanair se prepara para despedir 23 tripulantes no Porto enquanto abre processo de recrutamento

O SNPVAC denuncia que, ao mesmo tempo que a companhia aérea avança para o despedimento coletivo, já está a realizar cursos para novos tripulantes “violando grosseiramente o Código de Trabalho”, segundo o sindicato.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários