Argentina aprova “imposto dos milionários” para pagar fatura do novo coronavírus

As medidas de bloqueio implementadas pelo país pioraram a situação do país que entrou em recessão em 2018.

A Argentina autorizou um novo imposto que permite que as pessoas com grandes fortunas paguem por equipamentos médicos e por apoio médico durante a pandemia do novo coronavírus, revela a “BBC” este sábado. A taxa única foi aprovada por 42 votos a favor e 26 contra, na passada sexta-feira, e foi apelidada de “imposto do milionário”.

Quem tenha uma fortuna superior a 200 milhões de pesos (dois milhões de euros) tem de pagar este imposto. De acordo com os dados argentinos, cerca de 12 mil pessoas contam com fortunas superiores a este valor.

À data de hoje, a Argentina regista perto de 1,5 milhões de infeções e 40 mil mortes devido ao vírus. Este foi o quinto país a atingir o marco de um milhão de casos em todo o mundo, no passado mês de outro. Ao contar com uma população de 45 milhões de habitantes em todo o território, a Argentina tornou-se a nação mais pequena a atingir a marca de um milhão de infetados.

As restrições aplicadas pelo governo, sendo que a Argentina ficou conhecida pela quarentena mais longa do mundo, prejudicaram a fraca economia que já se encontrava a lutar contra um elevado desemprego, elevados níveis e pobreza e uma enorme dívida pública. As medidas de bloqueio implementadas pelo país pioraram a situação do país que entrou em recessão em 2018.

Um dos autores desta lei sustentou que a medida só iria afetar 0,8% dos contribuintes argentinos. Os visados por este “imposto dos milionários” vão pagar uma taxa progressiva de até 3,5% sobre a riqueza da Argentina.

Já se sabe que 20% do dinheiro recolhido irá para equipamentos médicos, 20% para apoios de pequenas e médias empresas, 20% para bolsas de estudo para estudantes, 15% para desenvolvimento social e 25% para empreendimentos de gás natural.

O presidente Alberto Fernandez espera arrecadar 300 mil milhões de pesos (três mil milhões de euros). No entanto, o grupo da oposição do governo teme que este imposto afaste investidores estrangeiros do país, além de que possa não ser um imposto único como foi apresentado pelo governo.

Ler mais
Relacionadas

Milionários querem pagar mais impostos para ajudar os seus países a sair da crise

Um grupo de mais de 80 multimilionários querem pagar mais impostos para ajudar os seus países a recuperar da crise económica provocada pela pandemia da Covid-19.
Recomendadas

“Correu tudo mal”. Escândalo com abonos de família leva a demissão do Governo dos Países Baixos

Depois de ser conhecido o escândalo que envolveu milhares de famílias falsamente acusadas de fraude na atribuição de abonos, o executivo de Mark Rutte acabou por se demitir, apesar do primeiro-ministro ter inicialmente manifestado uma vontade contrária. O Governo ficará agora em gestão até às eleições de março.

Multimilionários estão 1 bilião de dólares mais ricos e contrariam queda da economia global

Com uma previsão de contração do PIB de 4,4% em 2020 e as economias mundiais a afundar consideravelmente, os multimilionários viram as suas fortunas a crescer em vários mil milhões de euros.

Governo japonês convida Comité Olímpico Internacional a elaborar um “plano B” para os Jogos Olímpicos de Tóquio

Taro Kono, ministro da administração e reforma do governo do Japão, dá voz às dúvidas dos seus concidadãos sobre a celebração dos Jogos Olímpicos, levando-o a pedir ao Comité Olímpico Internacional (COI) que elaborem um “Plano B”.
Comentários