As cidades com os táxis mais caros (e mais baratos) do mundo

O Deutsche Bank fez uma pesquisa onde elenca 55 cidades e os respetivos preços médios para utilizar o táxi. Lisboa está em 34.º lugar de uma lista que coloca Zurique no primeiro lugar e Amesterdão em segundo.

Cristina Bernardo

O Deutsche Bank realizou uma pesquisa, de onde resultou um ranking de preços para a utilização do serviço de táxi um pouco por todo o mundo. Com um preço por tarifa de oito quilómetros de 38.2 dólares, Zurique lidera a tabela como a cidade onde mais vale fazer algum exercício e deslocar-se a pé.

Em Amesterdão, na Holanda, o cenário é um pouco melhor. Para os mesmos oito quilómetros, gasta “apenas” 27.8 dólares, quase o mesmo valor (27.7) que terá de desembolsar do outro lado do mundo, em Tóquio, que ocupa o terceiro lugar deste ranking.

A Índia tem três cidades no ranking das mais baratas. Bangalore é onde usar o táxi fica mais em conta: três dólares por cada oito quilómetros. Segue-se Bombaim e Nova Deli, com 3.2 dólares.

Portugal tem um representante nesta lista. O Deutsche Bank analisou os preços em Lisboa, revelando que o preço por cada 8 km é de 11.1 dólares, o que garante à capital lusa o 34.º lugar entre as cidades analisadas.

  • Consulte aqui o ranking das 55 cidades analisadas
Relacionadas

Conheça os países mais baratos para beber cerveja. Portugal está na lista

Num relatório publicado esta semana, o Deutsche Bank revelou os resultados de uma análise aos preços das imperiais nas capitais e principais cidades de dezenas de países em todo o mundo.

De Edimburgo a São Francisco: uma viagem pelas 25 cidades com os salários mais altos do mundo

De acordo com o relatório “Mapping the world’s prices”, do Deutsche Bank, estas são as 25 cidades com os salários mais elevados do mundo.
Recomendadas

“Overtourism”: Estas 10 cidades estão a ser engolidas pelo turismo em massa

Com cada vez mais viajantes, o conceito de turismo em excesso alargou-se a mais destinos. Conheça os países que vão ser as principais vítimas deste fenómeno na próxima década.

O que fazer quando um crédito “desaparece” da Central de Responsabilidades

No caso de o crédito “desaparecer” da CRC não significa que a dívida deixou de existir, sendo que o consumidor mantém a sua responsabilidade perante a obrigação. Esta situação poderá ocorrer aquando da cessão de crédito (venda da dívida a terceiros), a favor de uma entidade fora do sistema financeiro, pelo que esta passa a assumir a posição de credor.

Mais de metade dos portugueses não confiam em fazer compras pela internet

Entre os consumidores que já aderiram às compras pela internet, 65% destacam como grande vantagem a comodidade. Por outro lado, 44% vê nas devoluções o maior entrave no ‘e-commerce’.
Comentários