PremiumAsseco PST espera crescimento de 4% na faturação em 2020

Empresa dedicada ao software para o setor financeiro tem mais de 400 colaboradores, dos quais 154 na Madeira, onde possui um centro de desenvolvimento responsável pela criação do software bancário.

A Asseco PST, dedicada ao software para o setor financeiro, espera crescer 4% em termos de faturação em 2020. Em 2018 atingiu os 34 milhões de euros e um EBITDA de 8,2 milhões de euros.

A empresa teve origem na Madeira, em 1988, onde foi lançada sob o nome Promosoft. Em 2012 sofreu um rebranding e alteração de acionistas, passando a designar-se Exictos.

Em 2015 foi adquirida pelo Asseco Group, de origem polaca, presente em mais de 50 países e com 24.000 colaboradores. Foi novamente alvo de um rebranding e passou a chamar-se Asseco PST.

Está presente em Angola, Portugal, Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Princípe, Timor Leste, Namíbia e Malta, conta com mais de 400 colaboradores, dos quais 154 na Madeira, e tem filiais em Portugal, Angola, Moçambique e Cabo Verde.

Contabiliza mais de 60 bancos como clientes e pretende desenvolver soluções para o setor financeiro, serviços de Banking Consulting e serviços de IT Infrastructure, entre outros, bem como valorizar a proximidade ao cliente.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 7 de fevereiro.

Ler mais
Recomendadas

PremiumOrçamento de longo prazo da União Europeia continua num impasse

Líderes europeus discutem em Bruxelas a dotação de verbas do próximo quadro plurianual, mas ‘Amigos da Coesão’ e ‘contribuintes líquidos’ só concordam em discordar da proposta apresentada por Charles Michel.

PremiumAlemanha: CDU tem candidato mais à esquerda, o centrista Norbert Röttgen

Zurzindo contra o AfD e o Die Linke (esqueceu-se do SPD), o antigo ministro de Merkel quer que o partido se apresse a resolver a questão da liderança.

PremiumIsraelitas já têm planos para mais hotéis em Lisboa

O grupo Fattal vai abrir um hotel de quatro estrelas na baixa de Lisboa em 2022, num investimento de 20 milhões. A companhia detém 200 hotéis e procura mais oportunidades em Lisboa, Porto, Estoril e Algarve.
Comentários