Atenção. GNR está na estrada a fiscalizar a circulação. É melhor manter-se à direita

Quem não circula nas via da direita pode sujeitar-se a uma multa que pode ir dos 60 aos 300 euros e arrisca-se a ficar inibido de conduzir por um período de dois meses a dois anos, perdendo quatro pontos na carta de condução.

Começa esta segunda-feira mais uma operação de fiscalização da Guarda Nacional Republicana (GNR), desta vez focada em combater a circulação abusiva pela vias do meio e da esquerda, quando não há trânsito na faixa de rodagem da direita.

Até dia 2 de abril, as autoridades vão fiscalizar a circulação rodoviária nas autoestradas e em vias reservadas a automóveis e motociclos. Esta ação de sensibilização, trata-se de uma segunda fase da operação Via Livre, que se prolongou até este domingo, dia 26.

Em comunicado, a GNR relembra aos mais incautos que “a prática da circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda sem que exista tráfego nas vias mais à direita, para além de constituir infração ao Código da Estrada, causa constrangimentos à segurança rodoviária e à fluidez de tráfego”, podendo potenciar outras infrações por parte dos condutores.

O Código da Estrada considera como infração muito grave a circulação nas vias da esquerda e do meio, punível por lei. Quem não circula nas via da direita pode sujeitar-se a uma multa que pode ir dos 60 aos 300 euros e arrisca-se a ficar inibido de conduzir por um período de dois meses a dois anos, perdendo quatro pontos na carta de condução.

Recomendadas

Amnistia Internacional: Governos devem ser responsabilizados pelas mortes de profissionais de saúde

O relatório dá ainda conta de mais de três mil trabalhadores da saúde mortos desde o começo da pandemia com Covid-19. No total, há registo de óbitos em 79 países sendo que os EUA lideram com mais de 500 mortes.

ONU: Mais de 130 milhões de pessoas no mundo poderão ficar à fome devido à pandemia

A ONU alertou que o Objetivo Fome Zero até 2030 está em risco, sendo que quase 690 milhões de pessoas passaram fome em 2019, número que pode ser agravado este ano com o impacto da pandemia.

DGS alerta para perigos da subida de temperaturas

A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, alertou esta segunda-feira para os perigos do calor que se vai fazer sentir esta semana, com um aviso especial para as crianças, idosos, grávidas e doentes crónicos, por representarem grupos mais vulneráveis.
Comentários