Vogue Homes lidera investimento da reabilitação do Ateneu Comercial Lisboa

Em consequência da insolvência, o espaço encontra-se encerrado há mais de 10 anos e o Palácio dos Condes de Povolide apresenta atualmente um elevado estado de degradação.

O Ateneu Comercial de Lisboa vai permanecer e manter a sua atividade, na sua sede na Rua das Portas de Santo Antão, cujo processo de investimento na sua reabilitação será liderado pela Vogue Homes, sabe o Jornal Económico. Este projeto faz parte de um elenco de 15 que a Vogue Homes tem em desenvolvimento.

Sujeito a um processo de insolvência que determinava a sua extinção, a não ser que existisse a implementação de um plano de recuperação judicial o espaço encontra-se encerrado há mais de 10 anos e o Palácio dos Condes de Povolide apresenta atualmente um elevado estado de degradação.

Joaquim Faustino, presidente do Ateneu Comercial de Lisboa acredita que a solução agora encontrada corresponde às suas melhores expetativas, “pois a alternativa era o clube ficar sem sede, fechar de vez e extinguir-se definitivamente. Com a aceitação da nossa proposta junto do atual parceiro e investidor local será possível manter a sede do Ateneu nas suas históricas instalações, preservar algumas das suas atividades lúdicas e associativas bem como manter todo o seu espólio. Não menos importante, é a salvaguarda dos postos de trabalho. Com esta solução logra-se também manter os postos de trabalhos dos nossos funcionários”.

Esta proposta, cujo o valor de investimento e o parceiro são desconhecidos vai também permitir que o histórico clube de Lisboa continue a ser proprietário de parte do Palácio dos Condes de Povolide. A total reabilitação do Palácio assenta numa tripla componente: cultural, zonas verdes de utilização pública e imobiliária.

Existe também a vontade de criar um espaço onde se possa expor o espólio de diversos clubes de bairro já desaparecidos da cidade de Lisboa, contribuindo assim para a preservação da memória e herança imaterial de todo um desaparecido histórico modo lúdico da cidade.

Quanto às zonas verdes uma parte do jardim do Palácio será de fruição publica e ligará aquela zona de Lisboa ao jardim do Torel.

Ana Costa, arquiteta responsável pelo projeto do Palácio dos Condes de Povolide refere que “este é um projeto que nos é particularmente próximo por estarmos na presença dum edifício e de todo um conjunto tão emblemático na cidade e com o qual cada um de nós, lisboetas,  tem uma relação de proximidade: são várias as memórias acumuladas naquele espaço que foi durante tanto tempo vivido por pessoas de todas as faixas etárias e todos os estratos sociais e que hoje é com tristeza que assistimos  à degradação galopante dos seus espaço.

Para a arquiteta especialista em projetos de reabilitação esta será também a “oportunidade de poder participar num projeto que voltasse a dar dignidade ao palácio não apenas numa ótica de recuperação dos salões históricos mas sobretudo na recuperação dum modo de viver e da memória do “nosso Ateneu”, foi um desafio especial”.

Ler mais
Recomendadas

PremiumClaude Kandiyoti: “É mais rápido construir um projeto do que obter licenciamento”

Promotor belga assume que os processos burocráticos estão a criar um problema no setor imobiliário, mas manifesta a vontade de investir 300 milhões de euros em Portugal nos próximos cinco anos.

Lojistas de centros comerciais só terão de pagar parte variável das rendas até 31 de março de 2021

Proposta comunista limita pagamentos à parte calculada em função das vendas de cada loja, ficando a componente fixa suspensa até ao segundo trimestre do próximo ano. E aponta apoios a arrendatários habitacionais e a senhorios que tenham os rendimentos prediais reduzidos abaixo da subsistência.

Coimbra, Viana do Castelo e Évora com as maiores subidas nos preços das casas

Tendo em conta o balanço dos preços do último ano, Coimbra foi a cidade com a maior subida de preço, com um aumento de 15,2%, seguido por Viana do Castelo com um aumento de 13,9% e de Évora, com 13%.
Comentários