Aumento extraordinário das pensões vai chegar a 1,89 milhões de pessoas

O número corresponde a um aumento de 17,6%, que se deve à forma como o aumento está desenhado, revela o “Jornal de Negócios”.

O aumento extraordinário das pensões vai chegar a 1,89 milhões de pensionistas da Segurança Social este ano, revela o “Jornal de Negócios” na edição desta sexta-feira, segundo os dados disponibilizados pelo Governo.

O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS) adiantou ao diário de economia que serão 1.886.639 pensionistas abrangidos por esta subida em 2020. O número corresponde a um aumento de 17,6%, que se deve à forma como o aumento está desenhado.

Trata-se de um complemento que sobe os aumentos regulares para seis ou dez euros quando estão em causa cidadãos cuja soma total das pensões que recebem não ultrapassa os 658,2 euros (o equivalente a 1,5 vezes o Indexante de Apoios Sociais), lembra o mesmo jornal.

Na semana passada, este aumento extra pensões mais baixas foi aprovado no parlamento.

O PS tinha proposto inicialmente que a medida entrasse em vigor apenas em agosto mas, depois foi anunciado um acordo entre o Governo, o Bloco de Esquerda e o PCP para que o aumento extraordinário das pensões fosse antecipado para o primeiro mês seguinte à entrada em vigor do Orçamento do Estado para 2020.

Em 2017 e 2018, as pensões tiveram um aumento extraordinário pago a partir de agosto e, no ano passado, a medida entrou em vigor em janeiro.

Ler mais

Recomendadas

Bruxelas diz que exclusão de viajantes europeus na União Europeia é inaceitável

“Se isto estiver a acontecer, teremos de analisar o que poderá ser feito. São claras situações discriminatórias que, por princípio, não são aceitáveis”, declarou em entrevista à agência Lusa, em Bruxelas, o comissário europeu dos Direitos Sociais, Nicolas Schmit.

Comissão Europeia “otimista” sobre rápida retoma económica em Portugal

A Comissão Europeia diz estar “razoavelmente otimista” sobre uma “rápida recuperação” económica de Portugal após a crise gerada pela covid-19 e considera que a forma como o país “controlou” a pandemia beneficiará a retoma do turismo este verão.

Governo aprova hoje o Programa de Estabilização. Apoio ao lay-off será em função da diminuição da faturação

Depois de ouvir os partidos políticos e os parceiros sociais, o primeiro-ministro, António Costa, adiantou que o Governo teria intenção de aprovar esta semana o documento e os titulares de algumas pastas já deram pistas sobre o que aí vem. Alterações ao regime de lay-off simplificado e das moratórias e medidas para apoio ao investimento deverão estar entre as medidas.
Comentários