Autárquicas: Desiludido com Basílio Horta candidato do PSD envia-lhe carta aberta

Ricardo Baptista Leite, deputado, vice-presidente da bancada parlamentar do PSD e candidato à presidência da Câmara de Sintra, diz que a autarquia já devia, e podia, ter feito muito mais pelos munícipes.

Ricardo Baptista Leite, deputado e vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, que enfrenta Basílio Horta na corrida à Câmara Municipal de Sintra, escreveu uma carta aberta ao ainda presidente da autarquia – que se recandidata – queixando-se do muito que ainda está por fazer no município.

“Escrevo-lhe esta carta aberta depois de ter passado meses a escutar Sintra. A visitar associações e empresas, a falar com milhares de pessoas nas ruas sobre os seus anseios e preocupações. Foram meses difíceis, onde diariamente me deparei com situações muito graves e que necessitam de uma intervenção municipal rápida e assertiva”, escreve o social-democrata.

“Devo dizer-lhe que me senti desiludido com os seus mandatos. Por todos os sítios por onde andei, por todos os testemunhos que recolhi, percebi que teria sido possível fazer muito mais”, refere Baptista Leite, que já foi vice-presidente e vereador no concelho vizinho de Cascais.

“Por ser deputado, mas acima de tudo por ser médico e por ter trabalhado no Hospital Amadora-Sintra, tenho uma visão muito clara sobre o potencial das pessoas de Sintra, as suas aspirações e receios, mas também de tudo aquilo que a Câmara Municipal podia ter feito e não fez”.

O candidato do PSD elenca de seguida, em jeito de perguntas, aquilo que considera serem os pontos nevrálgicos do que falta fazer no município, aqueles que “são urgentes e já mereciam ter tido uma resposta: Porque é que há mais de 100 mil pessoas em Sintra sem médico de família?; porque é que em Sintra há idosos com receio de sair de casa à noite?; porque é que em Sintra as pessoas têm medo de andar de comboio à noite?; porque é que não se avançou com a videovigilância em Sintra, como fez Coimbra, Lisboa e até a Amadora?; porque é que o comércio local se sente abandonado pela Câmara de Sintra? ; porque é que Sintra é o 4º município do país com mais desempregados com formação superior?; porque é que a recolha do lixo em Sintra corre tão mal? Oeiras e Cascais já resolveram esse problema; porque é que em Sintra, face à população em idades escolar, o número de alunos inscritos no ensino pré-escolar, básico e secundário, é o 2.º mais baixo da região de Lisboa?

Ricardo Baptista Leite termina a missiva com um desafio a Basílio Horta: “um debate comigo, junto das pessoas de Sintra, no dia 30 de julho”. Para além da data, o social-democrata marca o local e a hora: “estarei presente na Avenida Miguel Bombarda, na entrada da Estação de Comboios de Queluz-Belas, pelas 22 horas. Aceita o desafio?” Muito provavelmente, não.

Recomendadas

Óbito de Otelo: Chega critica “papel perverso e destrutivo” no pós-25 de Abril

O Chega criticou hoje Otelo Saraiva de Carvalho por ter tido um “papel perverso e destrutivo” no pós-25 de Abril, considerando que deveria “ter cumprido a sua pena numa prisão portuguesa” e nunca ter recebido um indulto.

“Recuperação económica tem de ser feita com os olhos postos no futuro”, diz António Costa

O líder do PS e primeiro-ministro, António Costa, salientou hoje que a recuperação económica do país “tem que ser feita com os olhos postos no futuro”, considerando essencial assegurar condições às novas gerações para se autonomizarem.

Óbito de Otelo: Rui Rio reconhece “papel corajoso e decisivo” no 25 de Abril

O presidente do PSD, Rui Rio, reconheceu hoje “o papel corajoso e decisivo” de Otelo Saraiva de Carvalho no 25 de Abril, considerando que será a história, com isenção, que avaliará o que “fez de bom e de mau”.
Comentários