Autárquicas: Sernancelhe foi a câmara ganha com maior percentagem de votos

No caso de Terras de Bouro e Valpaços, a vitória sorriu ao PSD, com 76,08% e 73,84%, respetivamente, e no caso de Vizela e Vila Velha de Ródão ao PS, com 74,09% e 73,73%, respetivamente.

A eleição para a Câmara Municipal de Sernancelhe, no distrito de Viseu, foi a corrida autárquica ganha com a maior percentagem de votos no vencedor, o PSD, que colheu a preferência de 81,89% dos votantes.

Numa altura em que os resultados de 98% das freguesias estão apurados, as cinco câmaras em que a candidatura vencedora obteve a maior votação foram Sernancelhe, Terras de Bouro (Braga), Vizela (Braga), Valpaços (Vila Real) e Vila Velha de Ródão (Castelo Branco).

Os dados constam do portal EyeData, disponível em www.lusa.pt.

No caso de Terras de Bouro e Valpaços, a vitória sorriu ao PSD, com 76,08% e 73,84%, respetivamente, e no caso de Vizela e Vila Velha de Ródão ao PS, com 74,09% e 73,73%, respetivamente.

Quanto às maiores diferenças face à candidatura que ficou em segundo lugar, Sernancelhe ocupa também o primeiro lugar, já que a candidatura do PS obteve 9,36%, correspondentes a 369 votos, longe dos 3.228 votos com que o PSD obteve a maioria absoluta (diferença de 2.859 votos), com cinco mandatos dos cinco disponíveis no executivo camarário.

As eleições autárquicas realizaram-se no domingo.

Recomendadas

Portugal com mais 865 casos confirmados por Covid-19 e 8 mortes

Em relação à pressão sobre os hospitais, segundo as autoridades de saúde, existem atualmente 288 pessoas internadas. Nas últimas 24h, não foram admitidos novos doentes em UCI.

EMA prevê recomendação sobre vacina da Pfizer em crianças no final do ano

“A nossa recomendação é esperada dentro de dois meses, mas informação ou análise suplementar poderá ser necessária”, afirmou o responsável da instituição para a Estratégia de Ameaças Biológicas para a Saúde e Vacinas, Marco Cavaleri.

OE2022: Sem PRR subida do investimento público fica 59 milhões abaixo de 2021, diz UTAO

Quanto à receita efetiva, que aumenta 7.974 ME (8,8%), “a recuperação prevista assenta na componente não fiscal nem contributiva (+ 5.033 ME), justificada pelo aumento previsional das transferências da UE, no contexto do Next Generation EU [fundo de recuperação] (3.465 ME)”.
Comentários