Autópsia conclui que ministro adjunto cabo-verdiano morreu de enfarte

O governo de Cabo Verde informou esta terça-feira que as cerimónias fúnebres de Júlio Herbert decorrerão na quinta-feira.

O Governo cabo-verdiano divulgou que a autópsia realizada esta terça-feira ao ministro adjunto, Júlio Herbert, encontrado morto no seu gabinete na segunda-feira, resultou de um “enfarte agudo do miocárdio”.

Em comunicado, o Governo de Cabo Verde acrescenta ainda que as cerimónias fúnebres decorrerão na quinta-feira, 24 de outubro, a partir das 09:00 (mais duas horas em Lisboa), no Palácio do Governo, na cidade da Praia, seguidas da missa de corpo presente na Paróquia Nossa Senhora da Graça terminando depois no cemitério da Várzea.

O ministro adjunto do primeiro-ministro de Cabo Verde para a Integração Regional, Júlio Herbert, 64 anos, foi encontrado morto ao final da tarde de segunda-feira, no seu gabinete, no Palácio do Governo, na Praia, confirmou na altura à Lusa fonte governamental.

O primeiro-ministro de Cabo Verde decretou dois dias de luto nacional, a partir de hoje, em memória de Júlio Herbert.

“Considerando o percurso do Júlio Herbert e os esforços consentidos no processo de afirmação política, económica, social e cultural de Cabo Verde, principalmente no nosso continente, entendemos, em expressão de justa homenagem, declarar esses dois dias de luto oficial”, lê-se na mensagem do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, divulgada ao final da manhã.

No documento refere-se que o “Governo decreta dois dias de luto nacional, 22 e 23 de outubro”, sublinhando tratar-se de um “momento de luto e de tristeza”.

Júlio Herbert, um dos 13 ministros do atual executivo cabo-verdiano, era formado em Diplomacia pelo Instituto Rio Branco, de Brasília, e em Direito, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

“É com sentimento generalizado de pesar e comoção que o país recebeu a notícia do passamento do Dr. Júlio Herbert”, salienta ainda a mensagem do primeiro-ministro, destacando ter desempenhado “as suas funções com elevado sentido de Estado”.

Entre outros cargos, o até agora ministro adjunto do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, foi cônsul-geral adjunto de Cabo Verde em Boston, Estados Unidos da América, assessor político-diplomático da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), conselheiro do Presidente da República e conselheiro político e diplomático do primeiro-ministro.

Diplomata de carreira, Júlio Herbert nasceu em 16 de novembro de 1954 em Bissau, capital da Guiné-Bissau.

Ler mais
Recomendadas

Governo de Cabo Verde alerta que se está a pescar mais do que deveria

“Podemos ir mais para a pesca semi-industrial ou industrial, permitindo que os nossos pescadores possam ir pescar mais longe da costa e capturar outros tipos de peixes”, sugeriu o secretário de Estado para Economia a Marítima cabo-verdiano.

Ministro da Energia de Cabo Verde garante que Electra não será privatizada este ano

“Há privados já a manifestar interesse em investir no setor da energia em Cabo Verde”, disse Alexandre Monteiro.

Aeroportos de Cabo Verde atingem recorde de 2,7 milhões de passageiros em 2018

A faturação da empresa pública Aeroportos e Segurança Aérea, que vai ser privatizada, disparou para quase 56 milhões de euros.
Comentários