Avaliação bancária das casas volta a subir em agosto

Os valores médios de avaliação bancária de habitação no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa foram de 26% e 21%, respetivamente, mais altos ao registado no resto do país.

Cristina Bernardo

O valor médio de avaliação bancária de habitação aumentou pelo quinto mês consecutivo. Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), no mês passado, este indicador fixou-se nos 1.122 euros por metro quadrado (m2), uma subida de cinco euros quando comparado com o mês de julho.

O organismo de estatística português aponta uma subida de 0,4% em relação a julho e de 4,6%, face ao valor de agosto do ano passado, tendo as subidas do valor médio das avaliações bancárias abrangido as moradias (0,7%) e os apartamentos (0,5%).

“Em comparação com o período homólogo, o valor médio de avaliação registou um crescimento de 4,6% em agosto (idêntica à de julho). As variações mais significativas observaram-se na Região Autónoma da Madeira (6,8%), no Centro (6,2%) e no Norte (5,8%), tendo a Região Autónoma dos Açores apresentado o menor crescimento (0,2%)”, refere o relatório do INE.

Analisando por apartamentos, o valor médio de avaliação bancária situou-se em 1.173 euros/m2, numa subida de seis euros em relação a julho, o que correspondeu a uma taxa de variação em cadeia (variação mensal) de 0,5%. Quanto aos, o montante aumentou 5% em termos homólogos, quando tinha assinalado 5,2%, um mês antes. No caso das moradias, o valor fixou-se nos  1.044 euros/m2, num crescimento de sete euros ao observado em julho.

Os valores no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa foram de 26% e 21%, respetivamente, mais altos ao registado no resto do país.

Relacionadas

Créditos à habitação: taxa de juro dos empréstimos sobe em agosto

No mês passado, a taxa de juro dos contratos de crédito à habitação ficou nos 1,014% e a prestação média vencida foi de 239 euros.
Recomendadas

Levantamento de restrições e valorização da libra indicam recuperação do turismo britânico em Portugal

A fintech Ebury, especializada em pagamentos internacionais, diz que, tendo em conta a preferência dos portugueses por destinos de praia, os destinos mais vantajosos em termos cambiais são o Dubai (Emirados Árabes Unidos), as Caraíbas e Zanzibar, na Tanzânia.

Região do Alentejo espera aumentar produção de vinho até 10% este ano

Segundo as previsões da Universidade do Porto, a região vitivinícola do Alentejo estima aumentar a produção para 120 milhões de litros de vinho, contra os 113 milhões de litros produzidos no ano passado, o que já representou uma subida de 15% face a 2019.

Associações deixam comissão sobre estratégia dos cereais e culpam Governo

Em causa está a “evidente falta de compromisso” do Ministério da Agricultura em aplicar esta estratégia, sobretudo, após ter remetido às confederações um documento relativo às decisões sobre os pagamentos diretos 2022 da Política Agrícola Comum (PAC).
Comentários