Baixas para assistência aos filhos vão ser pagas a 100%

Em entrevista ao jornal “Público”, a ministra do Trabalho e da Segurança Social afirma que o Governo vai criar condições para os “jovens terem filhos mais cedo”. Todas as famílias com um segundo ou mais filhos até três anos de idade terão direito a um cheque para apoio da creche.

António Pedro Santos/Lusa

A ministra do Trabalho e da Segurança Social disse, em entrevista ao jornal “Público”, que as baixas para assistência aos filhos em caso de doença ou acidente vão passar a ser pagas a 100%, assim que entrar em vigor o Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

“Uma das nossas preocupações, dentro do desafio demográfico que assumimos no programa de Governo, é criarmos as condições para que os jovens se autonomizem e tenham capacidade de ter filhos mais cedo, o que implica valorizar e aumentar os seus rendimentos”, afirmou Ana Mendes Godinho.

A ministra lembra que, no OE2020, estão previstos 1,524 milhões de euros em medidas de apoio à natalidade e parentalidade. Por exemplo, a licença obrigatória por parte do pai, a seguir ao nascimento do bebé, é alargada a 20 dias úteis. Ademais, nos últimos três meses do ano, todas as famílias com um segundo ou mais filhos até três anos de idade terão direito a um cheque (montante a definir) para apoio da creche.

“O mesmo se poderá dizer do aumento da licença par assistência a filhos com deficiência ou doença crónica, que passa a ser estendida às doenças oncológicas e que passa a ser prorrogável até ao limite máximo de seis anos, com direito a um subsídio igual a 65% da remuneração de referência do beneficiário”, explicou ao diário Ana Mendes Godinho.

Recomendadas
marcelo_rebelo_sousa

Marcelo devolve nova Lei do Mar ao parlamento para clarificação

O Presidente da República devolveu hoje à Assembleia da República a nova Lei do Mar para que o parlamento clarifique pontos específicos do diploma, assinalando que estão ressalvadas a soberania do Estado e as normas constitucionais. Em nota no sítio da Internet da Presidência da República, lê-se que Marcelo Rebelo de Sousa “devolveu, sem promulgação […]

Marcelo promulga alterações à Lei de Enquadramento Orçamental e 16 outros diplomas

A Assembleia da República aprovou, com votos favoráveis do PS e abstenção do PSD, o texto que consagra alterações à Lei de Enquadramento Orçamental, incluindo a possível solicitação à Unidade Técnica de Apoio Orçamental análise sobre alterações ao Orçamento do Estado.

Marcelo veta fim dos debates regulares sobre Europa

Presidente da República promulgou 17 diplomas da Assembleia da República mas devolveu dois aos deputados.
Comentários