Crédito à habitação cresceu 1,3% em março para 952 milhões

Este valor representa um crescimento face ao mês de fevereiro que tinha registado 915 milhões de euros.

No mês de março os bancos portugueses disponibilizaram 952 milhões de euros para a compra de casa, de acordo com uma nota de informação divulgada pelo Banco de Portugal esta terça-feira, 12 de maio. Este valor representa um crescimento face ao mês de fevereiro que tinha registado 915 milhões de euros.

Já as verbas para consumo e outros fins totalizaram 421 e 240 milhões de euros, respetivamente o que significou uma descida face aos 469 e 248 milhões de euros, verificados no mês anterior, respetivamente. Por sua vez, a taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a sociedades não financeiras foi diminuiu 4 pontos base (pb) face a fevereiro, para 2,10%, atingindo um novo mínimo histórico.

A taxa de juro das operações acima do um milhão de euros foi de 1,68% (1,75% em fevereiro) enquanto as operações abaixo do mesmo valor foi de 2,42%, o que representou um aumento entre as duas taxas face ao mês anterior (2,49%).

Nas novas operações de crédito a particulares para habitação, a taxa de juro média diminuiu quatro pontos base (pb) para 1,02%. No crédito ao consumo e para outros fins, as taxas de juro médias foram, respetivamente, de 6,67% e 3,67%, que comparam com 6,84% e 3,88%, registados em fevereiro.

Já a taxa de juro média dos novos depósitos até um ano de sociedades não financeiras permaneceu nos 0,05%, uma situação idêntica aos depósitos de particulares, onde a taxa se manteve nos 0,07%.

Recomendadas

Plano de António Costa Silva visa portos, energia, digital e saúde

“Esta crise mostrou que o papel do Estado tem que ser mais valorizado, mais Estado na economia, o Estado é o último protetor contra todo o tipo de ameaças”, afirmou o gestor independente, que diz ser “favorável aos mercados”, convidado pelo primeiro-ministro para elaborar um plano de recuperação económica para o pós-pandemia Covid-19.

Câmara de Comércio Americana em Portugal debate desafios laborais no pós ‘lockdown’

A sessão de esclarecimento será conduzida por Alexandra Almeida Mota, advogada da BAS, especializada na área do Trabalho e da Segurança Social,

Primeiro-ministro confirma convite a António Costa e Silva para coordenar Programa de Recuperação Económica

“O professor António Costa e Silva foi convidado pelo primeiro-ministro para coordenar a preparação do Programa de Recuperação Económica”, referiu hoje o gabinete de António Costa, numa nota enviada à agência noticiosa nacional.
Comentários