Banqueiros discutem futuro do setor financeiro no Fórum Banca 2018

O Fórum Banca, organizado pela PwC e pelo Jornal Económico, realiza-se esta quinta-feira, 29 de novembro, no Pestana Palace, em Lisboa. Carlos Costa, Faria de Oliveira, Paulo Macedo, Miguel Maya e António Ramalho serão alguns dos oradores.

Cristina Bernardo

Pelo terceiro ano consecutivo, o Jornal Económico e a consultora PricewaterhouseCoopers (PwC) organizam o “Fórum Banca”, o grande encontro do setor financeiro nacional. A edição deste ano realiza-se na manhã desta quinta-feira, 29 de novembro, no hotel Pestana Palace, em Lisboa, contando com as presenças dos líderes da maioria dos principais bancos nacionais.

Após as boas vindas por José Manuel Bernardo e Filipe Alves, presidente da PwC e diretor do JE , respetivamente, a conferência será aberta por Carlos Costa, governador do Banco de Portugal. Seguem-se as intervenções de Luís Barbosa (partner da PwC) e Fernando Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos.

Os novos canais de distribuição permitidos pela digitalização constituem um dos principais temas da edição de 2018 do Fórum. Um dos painéis de debate será dedicado exclusivamente a este tema, contando com as participações dos administradores do BPI, do Novo Banco, do BCP, da Caixa Geral de Depósitos e do Bankinter que têm este pelouro.

No painel final estarão presentes os líderes da maioria dos principais bancos nacionais: Paulo Macedo (Caixa Geral de Depósitos), Miguel Maya (Millennium bcp), António Ramalho (Novo Banco) e Licínio Pina (Crédito Agrícola).

Os debates serão moderados por Filipe Alves, diretor do JE, Shrikesh Laxmidas, diretor adjunto do JE, e Miguel Fernandes, partner da PwC.

Ler mais
Recomendadas

PremiumJorge Silva Martins: “Smart contracts não visam substituir os analógicos”

Jorge Martins, advogado da PLMJ, diz que há empresas que querem forçosamente usar blockchain nas operações sem perceberem o que é.

Novos modelos na resolução de disputas tributárias internacionais

A novidade essencial é a introdução de limites temporais em todas as fases e a possibilidade de o contribuinte poder participar na fase de resolução de litígios e recorrer a meios de resolução alternativa de litígios.

Advogados & consultores: cem assessores jurídicos num negócio de 200 milhões

Cerca de uma centena de assessores jurídicos dos grandes escritórios e consultoras estiveram envolvidos no negócio. O verão foi marcado por guerrilhas, acusações de conflitos de interesses entre os representantes do vendedor e consórcios interessados, mas os ânimos não deverão arrefecer, pelo menos, até ao final de março.
Comentários