Barcelona recebe ‘hub’ de robótica colaborativa

O novo centro ocupa uma área de 1500 metros quadrados e acolhe os escritórios de cada uma das empresas, onde trabalham cerca de 30 pessoas, e um showroom conjunto para exposição das mais recentes tecnologias e aplicações para robôs colaborativos.

A Universal Robots e a MiR (Mobile Industrial Robots) estabeleceram uma parceria para criar um hub dedicado à robótica colaborativa em Barcelona. O novo centro ocupa uma área de 1500 metros quadrados e acolhe os escritórios de cada uma das empresas, onde trabalham cerca de 30 pessoas, e um showroom conjunto para exposição das mais recentes tecnologias e aplicações para robôs colaborativos (cobots).

Os cobots libertam os trabalhadores de todos os tipos de tarefas repetitivas e perigosas para tarefas que exigem competências humanas.

Jürgen von Hollen, presidente da Universal Robots, explicou que a escolha da capital catalã responde a uma decisão estratégica. “Optámos por Barcelona porque nos dá acesso a recursos qualificados, capacidade para atrair talento de todo o mundo, uma actividade empresarial vibrante e boas infraestruturas”, afirmou.

Thomas Visti, CEO da MiR, destacou: “Este centro de robótica colaborativa vai aproximar-nos ainda mais do mercado do sul da Europa e permitir-nos partilhar as últimas tecnologias. Esta é uma excelente oportunidade para nós, já que se trata de um mercado com grande potencial, onde vemos cada vez mais empresas de todas as áreas da indústria interessadas em optimizar processos com robôs colaborativos para se manterem competitivas”.

PCGuia
Recomendadas

Montepio Acredita Portugal comemora dez anos e lança programa de incubação

As inscrições para a 10ª edição do concurso estão abertas até 1 de Março de 2020.

Vegetarianos e vegans, há uma aplicação que dá descontos em restaurantes e produtos amigos do ambiente

A Veond foi criada por Flor Oliveira e Alex Santos e pretende escalar os estilos de vida saudável. Atualmente, tem cerca de 300 restaurantes no país, mas deverá chegar a Londres já em janeiro. “Portugal foi um teste para ver o que conseguíamos, porque tem pouca dimensão e é bom para aprendermos”, afirmou a empreendedora ao Jornal Económico.

Empresas que não existiam há 10 anos e hoje são unicórnios

No ínicio da década as empresas que valem mais de mil milhões ganharam um nome de uma figura mitológica. O Instagram ou a Lyft ainda não existiam, mas hoje dão cartas nos setores em que se inserem. A Argo AI, por exemplo, conquistou a Volkswagen e a Ford.
Comentários